Envelopes: Testemunhas postais da história

Coleção inédita de envelopes revela, em uma exposição virtual, histórias dramáticas de um período dominado pelo nazismo.

O visitante terá acesso à correspondência de pessoas que, antes e durante a 2º Guerra, buscavam dar sinais de vida e encontrar um refúgio possível. Os envelopes são acompanhados de fotos, vídeos e legendas, resultado de pesquisas que contextualizam e enriquecem a exposição.

Para a geração nascida no século XXI, a correspondência postal é algo desconhecido, com sabor de passado distante. As guerras, porém, continuam a existir, bem como suas vítimas espalhadas por um mundo que nem sempre as acolhe.

Com curadoria de Susane Worcman, a exposição apresenta 100 documentos postais que compõem o raro acervo de William Kaczynski, que ao longo de 25 anos se dedicou a reunir envelopes de judeus perseguidos, com o objetivo de preservar a memória do Holocausto.

Durante a experiência virtual, o visitante será conduzido para um período onde eventos devastadores afetaram a vida de milhões de pessoas. “Esta exposição tem a esperança de despertar uma faísca de reflexão na sociedade brasileira de hoje”, observa a curadora.

LEIA TAMBÉM

O site também reúne o livro original em inglês, “Fleeing From The Fuhrer – A Postal History of Refugees from the Nazis”, que foi o ponto de partida para a edição brasileira editada em 2019, para uma versão em áudio e para esta exposição. O Conselheiro do CHCJ Ezequiel Rosman, foi amigo e incentivador de William e ressalta: “Sou contra a discriminação ou qualquer tipo de extremismo, seja contra refugiados ou imigrantes, seja de natureza política ou social”.

Em 1939, William Kaczynski, ainda criança, e sua família fugiram da Alemanha para a Grã-Bretanha onde sua mãe, o irmão e ele ficaram detidos durante 10 meses em campos de internamento por serem originários de países estrangeiros inimigos da Coroa. Anos depois, já como cidadão inglês, ao encontrar um envelope enviado por seu primo à sua mãe, teve o interesse despertado sobre documentos semelhantes.

A mostra foi especialmente pensada para o visitante ter um universo de informações que uma leitura atenta de um envelope pode transmitir. Ao ingressar na exposição, a pessoa terá possibilidade de escolher o percurso em nove salas temáticas, onde vídeos e fotos interagem, por exemplo, com a carta de uma mãe que seguiu o paradeiro do filho por vários países, mas nunca encontrou o destinatário; correspondências de prisioneiros de guerra com carimbos de censores nazistas; envelope com uma foto do remetente como se fosse um selo; cartão postal redirecionado para um campo de internamento na Jamaica recebido oito meses após a postagem e que apresenta linhas de produto químico aplicado para detecção de escrita secreta, são alguns destaques dessa história real permeada de emoção e surpresas.

Os visitantes poderão ter acesso à exposição, a partir de 7 de junho, com acesso gratuito, pelo site www.testemunhaspostais.com.br

Fonte e foto: Divulgação