FDI convocam 5.000 reservistas para exercício

Um exercício militar surpresa envolvendo milhares de soldados foi lançado na noite de sábado, simulando um súbito início de combates na fronteira norte, disseram as Forças de Defesa de Israel.

As FDI disseram que o exercício, apelidado de “Hot Winter 2”, visa “fortalecer a prontidão” das unidades de combate e a logística do exército “para eventos repentinos e vários cenários na arena do norte”, referindo-se ao grupo terrorista Hezbollah apoiado pelo Irã no Líbano e outros representantes iranianos na região.

Cerca de 8.000 recrutas e 5.000 soldados reservistas estão participando do exercício, disse o porta voz das FDI. As tropas reservistas foram convocadas especificamente para o exercício,.

“Durante o exercício, as forças praticarão como lidar com o desdobramento de maneira repentina, diante dos cenários operacionais na arena norte, com ênfase na prontidão da matriz logística e na cooperação entre as unidades das forças terrestres”, disseram as FDI em comunicado.

Embora o exercício tenha sido uma surpresa para as tropas envolvidas, os militares disseram que o exercício foi planejado com antecedência, indicando que não resultou de uma nova avaliação.

As FDI realizaram vários exercícios importantes focados na luta no norte nos últimos meses.

Este mês, a 99ª Divisão das FDI concluiu um exercício simulando combates repentinos na fronteira norte, e a Força Aérea de Israel realizou uma série de exercícios aéreos conjuntos com os militares dos EUA simulando ataques contra o Irã e seus representantes terroristas regionais.

LEIA TAMBÉM

No início deste ano, o chefe da Diretoria de Tecnologia e Logística das FDI, Brig.Gen. Pini Ben Moyal disse que uma série de exercícios que o exército realizou levantou “alguns” problemas com a maneira como o exército lida com a logística. Ele disse que os militares examinariam essas questões e encontrariam maneiras de resolvê-las, sem dar detalhes.

O grupo terrorista libanês Hezbollah, apoiado pelo Irã, há muito representa a ameaça militar mais significativa nas fronteiras de Israel, com um arsenal estimado de quase 150.000 foguetes e mísseis que podem atingir qualquer lugar do país.

De acordo com avaliações militares recentes, se a guerra com o Hezbollah estourar, as cidades israelenses podem ser bombardeadas com 1.500 a 3.000 foguetes por dia e o número de mortos pode chegar rapidamente às centenas.

Outras milícias iranianas baseadas na Síria podem se juntar a uma potencial batalha ao lado do Hezbollah com mísseis e ataques de drones, de acordo com outras avaliações.

Fonte: The Times of Israel
Foto: FDI