Fundos legais para manifestações antijudaicas

Uma coalizão de organizações palestinas sediada em Nova York, que defende a eliminação de Israel como um estado judeu independente, arrecadou quase US$ 20.000 por meio de uma campanha de crowdfunding online.

Os recursos foram arrecadados para custear as despesas legais das manifestações antissemitas no centro de Manhattan, na semana passada, que se transformaram em violência contra judeus.

O Palestine Freedom Fund é um projeto da NY4Palestine Coalition, que se descreve como apoiando o “movimento por justiça, retorno e libertação”.

Segundo seus organizadores, o “Fundo para a Liberdade da Palestina” trabalha para apoiar despesas legais para organizadores palestinos, ativistas pela Palestina e membros da comunidade alvo de perseguição.

Mais de 20 pessoas foram presas depois que manifestantes agitando bandeiras palestinas e usando lenços keffiyeh atacaram um contraprotesto pró-Israel na Times Square na semana passada.

LEIA TAMBÉM

Entre as cenas angustiantes capturadas em vídeo amador, estava uma espectadora que foi queimada quando os manifestantes atiraram o que a polícia descreveu como “fogos de artifício de nível comercial”, bem como a agressão selvagem a um homem judeu por manifestantes pró-palestinos.

As acusações contra os réus incluem agressão por crime de ódio, obstrução da administração governamental, resistência à prisão, reunião ilegal, conduta desordenada e porte criminoso de arma, disse o NYPD.

Wasseem Awawdeh, de 23 anos, um dos agressores envolvidos no ataque ao judeu, disse “Se eu pudesse fazer de novo, faria de novo. Não tenho nenhum problema em fazer isso de novo”. Durante o ataque, Awawdeh supostamente disse à vítima Joseph Borgen, de 29 anos, “F *** Israel, o Hamas vai matar todos vocês”, e o chamou de “judeu sujo”.

As três organizações de apoio – a “Al Awdah: The Palestinian Right to Return Coalition”, a “Samidoun Palestinian Prisoner Solidarity Network” e a “Within Our Lifetime”, que se descreve como uma “organização da comunidade palestina” – rejeitam o direito de Israel de existir e retratam o sionismo como uma ideologia racista que ameaça a paz mundial. Todos eles apoiam entusiasticamente a campanha internacional para submeter apenas o Estado judeu a um regime de “boicotes, desinvestimentos e sanções” (BDS).

Uma declaração no site “Within Our Lifetime” exclui explicitamente o diálogo com organizações que representam a maioria dos judeus americanos.

O grupo disse que “rejeita toda colaboração e diálogo com organizações sionistas por meio de uma política estrita de antinormalização”.

“A libertação da Palestina requer a abolição do sionismo”, diz o grupo.

Fonte: Algemeiner
Foto: Fabienamnet – Own work, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=34012014

One thought on “Fundos legais para manifestações antijudaicas

Fechado para comentários.