Gabinete cancela exigência de Passaporte Verde

A partir de segunda-feira, os israelenses não precisarão mais exibir o Passaporte Verde, que mostra comprovação de vacinação ou um teste recente negativo de COVID-19 em restaurantes, cinemas, academias e hotéis, mas ainda terão que fazê-lo em salões de eventos e clubes noturnos.

A medida foi aprovada na sexta-feira como parte da flexibilização das restrições do COVID, em decorrência da desaceleração na onda Omicron da pandemia.

O Passaporte Verde atual é válido para todos aqueles que se recuperaram ou receberam duas doses da vacina nos últimos quatro meses, e qualquer pessoa que tenha recebido três ou quatro doses a qualquer momento.

O gabinete também aprovou a remoção dos limites de público em eventos em que os organizadores precisam verificar o Passaporte Verde, a remoção dos requisitos do “Selo Roxo” em locais comerciais que exigiam que as empresas limitassem a capacidade das lojas e a remoção da exigência de manter um espaço de 1,5 metro entre as mesas dos restaurantes.

As novas regras são válidas até 1º de março.

A votação do gabinete ocorreu quando se observa uma queda contínua nos casos de COVID. O valor R, a taxa de reprodução do vírus que mede o número médio de pessoas que cada pessoa positiva infecta, ficou em 0,9 na quinta-feira, depois de cair abaixo de 1 na semana passada. No pico da onda, o número chegou a 2,08.

LEIA TAMBÉM

Embora Israel pareça prestes a começar a deixar para trás a onda de infecções causadas pelo Omicron, a nova variante BA.2 levantou preocupações entre os especialistas em saúde.

Na quarta-feira, a Dra. Sharon Alroy-Preis, chefe dos serviços de saúde pública do Ministério da Saúde, disse durante uma reunião do Comitê de Saúde da Knesset que cerca de 300 casos da nova variante foram detectados em Israel até agora, principalmente entre pessoas que retornam do exterior.

Fonte: The Times of Israel
Fonte: Canva

One thought on “Gabinete cancela exigência de Passaporte Verde

Fechado para comentários.