Governo anuncia mais alívio nas restrições

Com a contínua diminuição do número de casos em Israel, o Ministro da Saúde, Yuli Edelstein, anunciou neste domingo que pretende abolir outras restrições que devem entrar em vigor na quinta-feira, 6 de maio.

“Graças às vacinas, a morbidade em Israel atingiu um nível sem precedentes (baixo) desde o início da pandemia, enquanto a grande maioria da economia está aberta”, comentou Edelstein. “Em tal situação, o alívio para o público pode ser ainda mais expandido”.

“Nossa principal preocupação é a possibilidade de novas variantes entrarem no país pelo Aeroporto Ben-Gurion, por isso não vamos suspender as restrições em relação ao aeroporto nesta fase”, acrescentou.

De acordo com as novas regras, o limite para reuniões será aumentado para 500 pessoas ao ar livre e 50 dentro de casa. As atrações turísticas, piscinas e academias passarão a operar no padrão do rótulo roxo – baseada no distanciamento social – e não apenas no padrão passaporte verde, permitindo o acesso de pessoas não vacinadas ou recuperadas. Os locais que operam sob o padrão do rótulo roxo poderão acomodar um cliente a cada 7 metros quadrados. A taxa de ocupação de 75% no transporte público também será abolida. Além disso, aqueles que não forem vacinados ou recuperados – incluindo crianças – poderão obter um passaporte verde temporário por meio de um teste de PCR.

LEIA TAMBÉM

As vacinas podem ser consideradas a “Cúpula de Ferro da saúde” de Israel, disse o responsável pelo gabinete do coronavírus, Prof. Nachman Ash, em uma coletiva de imprensa no domingo. Apesar dos dados muito encorajadores, ele alertou que infecções em massa ainda são possíveis e convidou o público a se manter atento e observar as regras.

“Se você viajar, tome cuidado. Use máscaras”, disse ele. “Certifique-se de arejar os espaços fechados e manter distância uns dos outros”.

Ash também pediu aos israelenses que evitem reuniões desnecessárias durante o feriado de Lag Ba’omer, que cai na quinta-feira, e disse que o Ministério da Saúde deve anunciar brevemente a prorrogação do certificado do passaporte verde, que neste momento só tem validade de seis meses.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: Marcia Cherman Sasson