Governo promete amplo acesso à internet de fibra ótica

Espera-se que cerca de 70% dos lares israelenses tenham acesso a uma infraestrutura de internet de alta velocidade até o final de 2022, de acordo com um plano do governo para implantar cabos de fibra ótica em todo o país, disse o ministro das Comunicações, Yoaz Hendel.

De acordo com os dados apresentados pelo Ministério ao Comitê de Economia da Knesset em junho, havia 670.000 assinantes do serviço de Internet de fibra ótica em Israel e mais de 1,6 milhão de residências teriam acesso à infraestrutura de fibra ótica em junho de 2022.

O Ministério disse que uma pesquisa recente realizada pelo Smith Research Institute mostrou que 78% dos conectados à infraestrutura de fibra ótica estavam satisfeitos com o serviço, e que 43% dos não conectados à fibra ótica manifestaram interesse em ter o serviço quando a infraestrutura estiver disponível em sua área.

Enquanto Israel sofre com baixas velocidades de internet, o Ministério das Comunicações impulsionou uma iniciativa lançada em 2019 para estabelecer a infraestrutura para conectividade de internet de alta velocidade para residências. Nesse mesmo ano, o ministério lançou um fundo que será distribuído por meio de licitação para empresas de telecomunicações que instalarem redes de fibra ótica em várias áreas do país – com destaque para a periferia menos densamente povoada, onde os benefícios financeiros da implantação serão presumivelmente menores.

O fundo é financiado com uma taxa que incide sobre as empresas de telecomunicações que utilizam atualmente a infraestrutura telefônica fixa do país, num total de 0,5% das suas receitas totais anuais, cerca de 90 milhões de NIS.

A Bezeq, maior empresa de telecomunicações de Israel e ex-monopólio, é responsável pela implantação de cabos de fibra ótica nas áreas que atende, que representam 82% dos lares israelenses. Outras empresas, como Partner e Cellcom, também começaram a implantar redes de fibra ótica, utilizando a infraestrutura da Bezeq já existente. A Hot ainda não implantou sua rede.

LEIA TAMBÉM

As redes de fibra ótica, que utilizam sinais luminosos emitidos por cabos ocos em vez de eletricidade por cabos de cobre, como os sistemas atuais, podem oferecer velocidades de download de vários gigabits por segundo. As velocidades atuais estão na faixa de dezenas de megabits por segundo.

As redes de fibra ótica são consideradas a melhor forma de oferecer conexões mais rápidas em um mundo cada vez mais conectado à Internet, de carros inteligentes a residências e geladeiras e televisores inteligentes. As velocidades de Internet mais rápidas também são necessárias para usar tecnologias avançadas, como realidade virtual e artificial, e para requisitos avançados de entrega de dados ou até transmissões de televisão de alta definição. A pesquisa mostrou que uma maior velocidade da Internet também está relacionada ao crescimento do PIB e à redução das desigualdades sociais.

Em Israel, a implantação dessas redes de Internet de alta velocidade tem sido lenta, pois a Bezeq e a Hot, ambas licenciadas para implantar a infraestrutura, adiaram o assunto durante anos. Israel tem uma Internet lenta devido à falta de concorrência, e uma reforma destinada a melhorar a infraestrutura foi bloquada e é a base de um caso de suborno contra o ex-primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

De acordo com o relatório mais recente do M-Lab – uma associação entre o Instituto de Tecnologia Aberta, Google Open Source Research, Planet Lab da Universidade de Princeton e outros -, Israel, ocupava o 67º lugar entre 224 países em termos de velocidade de Internet em 2021. De acordo com os dados, Israel tem uma velocidade média de download de 34,97 megabits por segundo, acima da média mundial de 28,69 Mbps, mas abaixo da Holanda, com 107 Mbps, Cingapura, com 97,61, e nos Estados Unidos, com uma velocidade média de download de 92,42.

As empresas de telecomunicações israelenses afirmaram que a implantação de redes de fibra foi cara e causou atrasos, especialmente em áreas fora do centro do país.

A Bezeq começou a implantar sua rede de fibra em 2021 e disse que atingiu cerca de um milhão de residências até o final do ano.

Hendel disse em um comunicado na segunda-feira que “a revolução da fibra ótica passou de um sonho para uma realidade no terreno em um período de dois anos”.

“Há uma enorme demanda por fibra ótica… Até o final do ano, 70% dos lares israelenses terão acesso à infraestrutura de fibra ótica”, disse ele.

Fonte: Noticias de Israel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.