Israel ataca Gaza em resposta a foguetes

Um foguete disparado da Faixa de Gaza na noite desta segunda-feira foi interceptado pelo sistema de defesa aérea Iron Dome, disseram os militares.

Sirenes de foguetes soaram nas cidades de Kissufim e Ein HaShlosha, perto da fronteira com a Faixa.

O conselho regional de Eshkol e o serviço de ambulância Magen David Adom disseram que não houve relatos de feridos após o ataque com foguete. Os moradores locais foram instruídos a permanecer nos abrigos no caso de outros possíveis ataques.

Um vídeo postado nas redes sociais supostamente mostrava o momento em que o foguete foi interceptado pelo Iron Dome.

As Forças de Defesa de Israel atingiram alvos na Faixa de Gaza após a meia-noite desta terça-feira em resposta ao foguete disparado horas antes.

O ataque com foguete foi o primeiro em quase quatro meses, encerrando um dos mais longos períodos de silêncio na fronteira de Gaza em anos.

Os militares israelenses disseram em comunicado que bombardearam vários alvos, incluindo um local usado pelo Hamas para fabricar armas. A mídia afiliada ao Hamas informou que os ataques aéreos israelenses atingiram um local operado por facções palestinas a oeste de Khan Younis, no sul da Faixa de Gaza.

Testemunhas e fontes de segurança na Faixa de Gaza não relataram feridos no ataque aéreo.

LEIA TAMBÉM

“As FDI consideram o Hamas responsável pelo que se desenrola na Faixa de Gaza”, disse o exército.

O porta-voz do Hamas, Hazem Qassem, procurou minimizar os ataques. “O bombardeio sionista de alguns locais vazios é uma tentativa fracassada de impedir que nosso povo palestino defenda a cidade de Jerusalém”, disse ele.

Após o lançamento do foguete, o primeiro-ministro Naftali Bennett, o ministro da Defesa Benny Gantz e o chefe  do Estado-Maior das FDI Aviv Kohavi realizaram uma reunião para discutir uma possível resposta, de acordo com relatos da mídia israelense.

O ataque ocorreu em meio a crescentes tensões entre israelense e palestinos, após confrontos e violência na Cidade Velha de Jerusalém e uma série de ataques terroristas que deixaram 14 mortos e intensificaram as atividades das FDI contra grupos terroristas.

Não houve reivindicação imediata por nenhum dos grupos terroristas baseados em Gaza para o lançamento de foguetes.

Fontes palestinas citadas pela emissora pública Kan e pelo site de notícias Ynet disseram que a Jihad Islâmica Palestina estaria por trás do ataque.

A Rádio do Exército informou que o Hamas, o grupo terrorista que governa Gaza, transmitiu uma mensagem por meio de mediadores egípcios de que não era responsável pelo lançamento de foguetes. No passado, Israel respondeu com ataques aéreos contra os locais do Hamas, independentemente do grupo que lançou o ataque. Mais raramente, dirigiu sua resposta à Jihad Islâmica.

A última vez que foguetes foram disparados da Faixa de Gaza em direção a Israel foi em 1º de janeiro de 2022. Na época, nenhuma sirene soou quando os dois foguetes caíram no mar na costa de Tel Aviv. Ainda assim, as FDI responderam com uma série de ataques aéreos contra alvos do Hamas.

Na tarde de domingo, as sirenes soaram na cidade de Nahal Oz, no que as FDI  disseram ser um alarme falso.

Nos últimos dias, houve confrontos violentos entre manifestantes palestinos e a polícia no Monte do Templo em Jerusalém, deixando dezenas de palestinos feridos e vários policiais.

O Hamas e outros grupos terroristas baseados em Gaza invocaram repetidamente o local sagrado do ponto de inflamação como uma linha vermelha. As ações da polícia para reprimir os tumultos no ano passado foram um gatilhos de uma guerra de 11 dias em Gaza em maio.

Fonte: The Times of Israel
Foto (ilustrativa): Pixnio

One thought on “Israel ataca Gaza em resposta a foguetes

Fechado para comentários.