Judeus do Golfo criam organização comunitária

Estimuladas por novos acordos com Israel, comunidades judaicas dos Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Kuwait, Omã, Qatar e Arábia Saudita criam a primeira organização comunitária da região, que contará também com uma corte judaica.

A Associação das Comunidades Judaicas do Golfo (AGJC), que reúne judeus destes países, será chefiada pelo rabino Dr. Elie Abadie, nascido em Beirute, para supervisionar a vida judaica e pelo presidente Ebrahim Dawood Nonoo, do Bahrein.

Segundo a AGJC também será criado um tribunal judaico, chamado Bet Din da Arábia, para presidir as questões sobre disputas civis, status pessoal, herança e ritual judaico e também administrará a Agência Árabe de Certificação Kosher nos seis países do Golfo.

Alguns países, como Emirados Árabes Unidos e Bahrein, têm comunidades judaicas relativamente estabelecidas, enquanto outros países têm diplomatas, empresários, militares e funcionários judeus estrangeiros lá residindo.

LEIA TAMBÉM

O AGJC atenderá judeus asquenazes e sefarditas que vêm de países de todo o mundo. Abadie tentará incorporar tradições históricas da região do Golfo à vida religiosa da organização. Ele conduzirá circuncisões, bar/bat mitzvot e casamentos . O abate ritual judaico também está planejado para ser iniciado nos próximos meses.

O Bet Din é composto por três rabinos e, quando necessários, rabinos de Israel, Europa e Estados Unidos irão se juntar a Abadie.

“Forneceremos serviços educacionais na forma de shiurim, palestras, conferências, aulas. Alguns serão dados pessoalmente, viajarei para diferentes lugares e alguns serão dados via Zoom”, disse Abadie.

O AGJC também pretende construir lentamente um sistema educacional judaico, começando com programas para a primeira infância.

Em Pessach, que começa no final de março, o AGJC fornecerá matzá, livros (machzor) e outros alimentos para a refeição do Seder.

A associação é financiada por doadores privados e membros da comunidade local.

Nos últimos anos, os Emirados Árabes Unidos fizeram grandes avanços ao se apresentarem como um país aberto que respeita todas as religiões. O presidente Khalifa bin Zayed Al Nahyan declarou 2019 como o “Ano da Tolerância” nos Emirados Árabes Unidos. Nesse contexto, o país anunciou a construção de um enorme complexo inter-religioso em Abu Dhabi, que também incluirá uma sinagoga. A assim chamada Casa da Família Abraâmica deve ser inaugurada em 2022.

Foto: AGJC (Cortesia)

One thought on “Judeus do Golfo criam organização comunitária

Fechado para comentários.