Manuscrito medieval é vendido em Jerusalém

Um manuscrito italiano de 98 páginas do século XV, o menor manuscrito medieval em hebraico, foi mantido por um colecionador particular por quase 40 anos antes de ser leiloado em Jerusalém por US$ 340.000.

Construído a partir de uma única folha de pergaminho, o manuscrito em miniatura é cortado em formato circular de 5,5 cm de diâmetro.

As páginas contêm um machzor, ou livro de orações para os feriados judaicos, incluindo Pessach, Shavuot, Sucot, Rosh Chodesh, Rosh Hashaná e Yom Kipur.

Devido ao seu tamanho limitado, o manuscrito tem uma versão resumida com seções selecionadas em vez do texto completo da oração, e inclui piyutim – poemas litúrgicos selecionados – para o Grande Feriado, bem como uma Hagadá de Pessach completa na tradição italiana.

As páginas circulares estão dispostas em sete fileiras, com sete páginas em cada fileira, para um total de 98 páginas escritas, para que o leitor possa dobrá-las de diferentes maneiras para ver diferentes seções de oração. O manuscrito inteiro pode ser dobrado para fácil armazenamento.

O manuscrito apresenta desenhos ornamentais de folhas e galhos delicados em verde, rosa e bordô nas palavras iniciais das seções e contém ilustrações de um anjo tocando um shofar ao lado de uma figura de trompete no início da oração Kol Nidrei.

LEIA TAMBÉM

A seção Hagadá inclui ilustrações dos Quatro Filhos, de Rabban Gamliel e outras figuras em trajes contemporâneos segurando uma taça de vinho na bênção da segunda taça, de figuras com matzá e ervas amargas e de animais, incluindo leopardo, coelho e outros.

Apenas alguns manuscritos cristãos e muçulmanos são semelhantes a este manuscrito. O mais conhecido é o Codex Rotundus, um “Livro de Horas” de 226 páginas – um manuscrito devocional cristão escrito em Bruges durante o século XV, e conhecido como Rotundus por sua forma circular.

Vários manuscritos do Alcorão cortados em octógonos em miniatura foram produzidos no Irã e na Turquia nos séculos 16 e 17, mas foram escritos em papel e não em pergaminho.

Meron Eren, fundador e executivo-chefe da Kedem Auction House Founder, que vendeu o manuscrito, disse: “Conhecemos apenas dois outros manuscritos hebraicos semelhantes e podemos dizer que nenhum deles chega perto do tamanho e da magnificência deste. É o mais original que já vimos”.

Fonte: Jewish News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.