Ministério da Saúde aponta países com maior risco de contágio

Um novo relatório divulgado na quinta-feira pelo Ministério da Saúde de Israel indicou vários países como mais prováveis de serem uma fonte de cepas mutantes de coronavírus que poderiam se mostrar mais resistentes às vacinas atuais.

O relatório afirma que a probabilidade de variantes é “muito alta” nos Estados Unidos, Turquia, França, Ucrânia e Etiópia. A Alemanha foi listada como de alto risco, enquanto o Ministério disse que não havia informações suficientes sobre a Rússia.

Segundo o relatório, a Grã-Bretanha, onde surgiu uma cepa mais infecciosa, não oferece risco. A ampla disseminação da cepa do Reino Unido em Israel foi responsabilizada pela gravidade da terceira onda de coronavírus no país.

O relatório também apresentou informações sobre o número de viajantes de vários destinos com teste positivo para coronavírus entre 6 de março e 6 de abril.

A Etiópia, de onde 927 pessoas voaram para Israel naquela período, teve a maior taxa de positividade, com 4,3 por cento dos viajantes com teste positivo. A Ucrânia teve a segunda taxa mais alta com 1,5% e o maior número total de passageiros com teste positivo, 93.

LEIA TAMBÉM

A França teve uma taxa de teste positiva de 0,5%, a Turquia 0,4%, a Rússia 0,3% e a Grã-Bretanha e a Alemanha 0,2%.

Entre os viajantes procedentes dos EUA, dos quais 17.237 pessoas voaram no período em questão, 0,3% tiveram resultado positivo.

Uma reunião do governo, agendada para 17 de abril vai examinar as conclusões do Ministério dos Transportes sobre as formas de aumentar sua capacidade nas fronteiras, permitindo que mais israelenses entrem no país a cada dia.

O governo diminuiu as restrições às viagens aéreas dos cidadãos antes das eleições de 23 de março, mas seu limite máximo de entrada de 3.000 israelenses por dia foi considerado inconstitucional pelo Tribunal Superior de Justiça. No entanto, a entrada continua limitada à “capacidade efetiva” do aeroporto.

Na semana passada, Israel reabriu a passagem da fronteira de Taba com o Egito para permitir que um número limitado de israelenses vacinados visitasse a Península do Sinai no feriado de Pessach.

Israel, nos últimos meses, reduziu significativamente as restrições ao coronavírus abrindo a economia, locais de eventos e outras atividades, à medida que os níveis de morbidade caíram em função do sucesso da campanha de vacinação do país.

Na quinta-feira, Israel tinha menos de 300 casos graves de COVID e menos de 4.500 casos ativos em todo o país. O número de mortes causadas pelo vírus foi de 6.277.

Fonte: The Times of Israel

Foto: Manuel Schneider, CC BY 3.0 https://creativecommons.org/licenses/by/3.0 (Wikimedia Commons)

3 thoughts on “Ministério da Saúde aponta países com maior risco de contágio

Fechado para comentários.