Novo passaporte verde exigido a partir de domingo

Os passaportes verdes COVID-19 emitidos até agora tornam-se nulos e sem efeito no domingo e todos os israelenses elegíveis serão solicitados a baixar novos passes. Mas as regras para se obter o passaporte mudaram.

De acordo com a última contagem, mais de 1,5 milhão de israelenses perderão seus passes porque não atendiam mais aos critérios para serem totalmente vacinados ou imunes ao coronavírus.

Quem é elegível para o novo passaporte verde?

Indivíduos vacinados: as pessoas devem ter recebido duas doses da vacina contra o coronavírus nos últimos seis meses ou uma terceira dose de reforço nos últimos seis meses.

Como a terceira dose só é considerada eficaz a partir de uma semana após a inoculação, aqueles que dependem da dose de reforço só poderão receber uma aprovação sete dias após a vacinação.

Aqueles que foram vacinados com a segunda dose da vacina Pfizer também devem esperar uma semana para receber seus passes. Para quem tomou a vacina Moderna, o período de espera é de duas semanas.

LEIA TAMBÉM

As pessoas que se recuperaram do COVID-19 podem receber um passaporte verde por até seis meses a partir da data de emissão de seu certificado de recuperação. Após seis meses, esses indivíduos são obrigados receber uma dose de vacina para se qualificarem para o Passaporte Verde.

A razão para isso é que uma pesquisa do Instituto Gertner e vários hospitais israelenses descobriu que, com o tempo, a proteção diminui para as pessoas que tiveram COVID. No entanto, quando uma única dose é administrada, sua proteção aumenta tanto quanto para aqueles que receberam três doses.

Crianças menores de 12 anos não podem ser vacinadas, por isso precisarão ser testadas para o coronavírus.

Os jovens que são examinados com um teste de PCR e considerados negativos no programa Magen Education terão um Pasaporte Verde válido por sete dias a partir da data do teste. Caso contrário, eles serão solicitados a fazer um teste rápido de antígeno. Os resultados desses testes são válidos por 24 horas.

Criançcs menores de 3 anos não precisam de Passaporte Verde.

Na semana passada, a Pfizer apresentou seus dados à Food and Drug Administration (FDA) dos EUA sobre a segurança e eficácia da vacina para crianças de cinco a 11 anos. A FDA deve decidir sobre a concessão de autorização de uso de emergência para a vacina nas próximas semanas.

O Ministério da Saúde decidiu mudar os critérios do Passaporte Verde depois que pesquisas feitas em Israel e no exterior provaram que a eficácia da vacina Pfizer diminui com o tempo.

Conforme a variante Delta entrou em Israel e a taxa de infecção e hospitalizações começaram a aumentar, os pesquisadores do Sheba Medical Center divulgaram dados mostrando que, para algumas pessoas, a capacidade da vacina Pfizer de interromper a infecção diminuiu de mais de 90% para pessoas vacinadas em dezembro de 2019 e janeiro 2020, para um valor baixo, próximo dos 40%, em julho de 2021.

Dois estudos subsequentes, um da Universidade de Oxford e outro dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDCs), mostraram resultados semelhantes.

O estudo britânico, baseado em mais de três milhões de esfregaços de nariz e garganta feitos na Grã-Bretanha, descobriu que 90 dias após uma segunda dose da vacina Pfizer ou AstraZeneca, sua eficácia na prevenção de infecções caiu para 75% e 61%, respectivamente.

Os passaportes verdes serão exigidos em eventos culturais e esportivos; conferências e exposições; hotéis; academias de ginástica, piscinas e clubes, templos com mais de 50 frequentadores; salões de eventos; restaurantes, cafés, bares e refeitórios; museus e bibliotecas e universidades.

A polícia vai intensificar a fiscalização a partir desta semana.

O Passaporte verde pode ser emitido, a partir de amanhã, no site corona.health.gov.il/en/green-pass

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: Yonatan Sindel (Flash90)

One thought on “Novo passaporte verde exigido a partir de domingo

Fechado para comentários.