ONU critica palestinos por livros escolares antissemitas

O comitê anti-racismo da ONU emitiu uma crítica sem precedentes aos palestinos, pedindo à Autoridade Palestina (AP) em Ramallah que restrinja as declarações antissemitas de funcionários da AP, bem como o material antissemita contido nos livros escolares palestinos.

Em um momento histórico, o Comitê das Nações Unidas para a Eliminação da Discriminação Racial (CERD) instou a AP a combater o “discurso de ódio e o incitamento à violência”, apontando que alguns livros didáticos usados ​​nas escolas palestinas “alimentam o ódio” e “podem incitar a violência” e “antissemitismo”.

O CERD convocou ainda os palestinos a “remover quaisquer comentários e imagens depreciativos dos currículos e livros escolares que perpetuam preconceitos e ódios”.

Além disso, o painel constatou que as leis e políticas palestinas falharam na implementação de tratados da ONU sobre racismo, ou na investigação adequada de queixas por atos de discriminação racial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *