Pelo menos 2.500 novos casos diários de COVID

O Ministério da Saúde de Israel informou neste fim de semana que o número de novos casos diários de COVID-19 está começando a disparar. Na quinta-feira, ocorreram 2.161 novos casos do vírus; no dia seguinte (sexta-feira, 30 de julho), 2.435 novos casos foram notificados.

Houve mais de 200 casos graves no sábado, pela primeira vez desde meados de abril. O Ministério da Saúde informou que 37 pacientes estavam em estado crítico e, desses, 31 dependiam de ventiladores para sobreviver.

O número de casos graves a críticos do COVID-19 também está aumentando em uma espiral. Na quinta-feira, houve 154 casos graves, incluindo 30 novos, e na sexta-feira, 179 casos graves, incluindo 41 novos.

Eran Segal, um especialista em saúde que trabalha com o governo de Israel em sua resposta à pandemia, tuitou no sábado que houve 67% mais casos registrados na semana passada do que na semana anterior, e que o número de testes realizados na semana passada aumentou 25%.

LEIA TAMBÉM

Cinco pessoas morreram em 48 horas, elevando o número de mortes do COVID-19 para 6.473, informou o Ministério da Saúde.

O Ministério também emitiu um lembrete ao público de que todos os israelenses que voltam do exterior devem fazer um teste de corona (PCR) antes de decolar para Israel e um teste de corona ao pousar no Aeroporto Ben Gurion.

Aqueles que retornam de países da “lista vermelha” com risco máximo, ou um aviso severo de viagem, precisam de isolamento total, mesmo se forem vacinados ou recuperados, disse o ministério. Os viajantes que retornam do exterior e precisam ficar em quarentena não têm permissão para pegar o transporte público do aeroporto, disse o ministério.

O ministério também esclareceu que não há mudança no reconhecimento daqueles que foram vacinados ou que se recuperaram no exterior (ou seja, o status NÃO é reconhecido em Israel). Aqueles que chegam a Israel e foram vacinados ou recuperados no exterior são obrigados a realizar um teste sorológico para comprovar isso. Um resultado positivo irá, entretanto, conferir o reconhecimento como vacinado ou recuperado em Israel e o indivíduo receberá uma isenção de quarentena (ao registrar os resultados no Ministério da Saúde).

Vacinação

Também houve uma mudança no tipo de vacinação COVID-19 agora oferecida em Israel.

Os israelenses com 18 anos ou mais que ainda não foram vacinados receberão duas doses da vacina Moderna, com 28 dias de intervalo, em vez da vacina Pfizer BioNTech. Aqueles que já receberam uma ou duas doses da vacina Pfizer também receberão a vacina Pfizer para a próxima dose, com as vacinas administradas com 21 dias de intervalo.

Quem recebeu a primeira dose da vacina Moderna também receberá Moderna para a segunda inoculação, inclusive quem recebeu a dose no exterior.

Para aqueles com 60 anos ou mais que estão recebendo uma terceira dose, se a vacina preferida não estiver disponível, pode ser administrada com o que estiver disponível.

Lembrete: a dose de reforço do coronavírus agora está disponível para qualquer pessoa com 60 anos ou mais. “Sem testes, sem indicação do médico”, disse o ministério.

A análise mostrou que a proteção da vacina enfraquece em cinco meses, e quase desaparece em seis meses, especialmente para aqueles com 40 anos ou mais. Pessoas com 60 anos ou mais estão em maior risco.

Fonte: Jewish Press
Foto: Navy Medicine (Flickr)

One thought on “Pelo menos 2.500 novos casos diários de COVID

Fechado para comentários.