Primeiro Mestrado em Enfermagem em inglês de Israel

O Conselho Israelense de Educação Superior concedeu a aprovação para o primeiro Mestrado em Enfermagem em inglês, a ser lançado pela Escola de Tecnologia de Jerusalém (JCT) durante o ano letivo de 2022-23.

A iniciativa expandirá o programa de Bacharelado em Enfermagem (BSN), que é reconhecido como um dos principais programas de graduação em enfermagem do país.

Atualmente, a Escola de Enfermagem Selma Jelinek do JCT atende mais de 1.200 alunos a cada ano. O mestrado terá o mesmo programa do curso de enfermagem em idioma hebraico da faculdade, que inclui áreas como aplicação de pesquisa e dados para atendimento clínico e tomada de decisão; liderança; planejamento de tratamento abrangente e dinâmico para todas as necessidades de saúde; cuidado centrado no paciente; alívio da dor e preservação da qualidade de vida dos pacientes, epidemiologia e saúde pública; e a relação da filosofia, ética, direito e halachá (lei judaica) no campo da enfermagem.

A Reitora de Ciências da Vida e da Saúde do JCT, Prof. Freda Ganz, expressou entusiasmo com o lançamento do programa.

LEIA TAMBÉM

“Novos imigrantes e visitantes de Israel estão constantemente em busca de programas de inglês de alta qualidade”, disse ela. “Eles não querem que sua educação envolva ajustes. Dada a demanda significativa em Israel por tais programas, particularmente em enfermagem, o JCT está bem posicionado para atender a essa necessidade importante. Estamos ansiosos por lançar um programa inovador que continuará nosso histórico de excelência e inovação no campo da enfermagem”.

O anúncio da iniciativa ocorre em um momento em que o número de enfermeiros em todo o mundo está caindo, à medida que a variante do coronavírus Omicron se espalha. Muitos enfermeiros estão exaustos com a pandemia de COVID-19 e as taxas de “intenção de sair” em um ano dobraram para 20% a 30%, de acordo com Howard Catton, CEO de um grupo com sede em Genebra que representa 27 milhões de enfermeiros em 130 associações nacionais.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: Canva