Construção revela partes da sinagoga da Crimeia

A reforma de um hospital em uma área que a Rússia confiscou da Ucrânia, em 2014, resultou na descoberta de partes de uma sinagoga do século 19 que se pensava ter sido completamente destruída.

A sinagoga em Bilohirsk, uma cidade no centro da Crimeia, foi construída em meados do século 19 por e para Krymchaks, uma minoria judia ligada aos caraítas, outro grupo judaico cada vez menor, e acredita-se que sejam descendentes de judeus georgianos.

Em 2007, o Congresso Judaico Euro-Asiático estimou que havia apenas 300 Krymchaks na Ucrânia, quando a Crimeia ainda era controlada por aquele país. A Rússia invadiu e anexou o território em 2014.

No início do século 20, os oficiais comunistas fecharam a sinagoga e a transformaram em um depósito. Mais tarde, um hospital construído no local foi fortemente bombardeado durante a Segunda Guerra Mundial e reconstruído. Todos os vestígios da função anterior do edifício foram considerados destruídos.

Os trabalhadores da construção ficaram surpresos ao encontrar uma estrutura de metal circular com uma estrela de David no seu centro, durante as reformas no hospital no mês passado.

Com um diâmetro de quase 3 metros, a moldura ficou presa em uma laje de concreto e foi um dos vários vitrais da sinagoga. Um recurso caro e elaborado, ele refletia a relativa riqueza da comunidade Krymchak durante o que muitos historiadores consideram seu apogeu.

LEIA TAMBÉM

O arco da janela também sobreviveu, levando a uma reavaliação do plano de construção para que os engenheiros possam preservar o que resta da antiga sinagoga, informou a emissora Crimea24.

Como todas as outras comunidades judaicas, a de Krymchak sofreu com o comunismo. Mas os nazistas quase a destruíram e aos caraítas. Agora, apenas algumas centenas de pessoas, a maioria delas de meia-idade, se identificam como caraítas ou krymchaks.

A rica história dos judeus da Crimeia não foi completamente documentada, disse Mikhail Kizilov, um historiador especializado em história caraíta ao Crimea24, em uma reportagem sobre a descoberta que foi ao ar no mês passado.

“Pouco se sabe sobre quem construiu nossas sinagogas. Por exemplo, havia cerca de 12 sinagogas em Simferopol, mas não temos dados sobre os arquitetos de nenhuma delas ”, disse ele sobre a capital da Crimeia. “E praticamente não há fotos”.

No início deste ano, o presidente ucraniano, Voldymyr Zelensky, divulgou um projeto de lei que, segundo ele, foi elaborado para preservar a herança dos Krymchaks, caraítas e tártaros, um povo muçulmano.

Mas, ao designar esses grupos como “povos indígenas”, Zelensky, que também é judeu, irritou a Rússia, que zela pelos interesses da minoria étnica russa da Ucrânia.

Fontes: JTA e Chabad News
Foto: Chabad News

One thought on “Construção revela partes da sinagoga da Crimeia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *