Memorial na Polônia incorpora lápides judaicas

Um novo e impressionante memorial do Holocausto foi inaugurado na cidade de Gorlice, no sudeste da Polônia, incorporando antigas lápides judaicas resgatadas durante uma escavação.

Em forma uma Estrela de Davi, o monumento sem telhado foi construído na entrada do cemitério judeu da cidade para cumprir as leis do judaísmo.

Segundo o prefeito da cidade, Rafał Kukla,“todos os mortos merecem nosso respeito e reverência, mas o monumento também é uma lição histórica que nos lembra que uma dia quase metade da população de nossa cidade era de origem judaica”.

Embora presente desde o século 18, os judeus se estabeleceram em massa em Gorlice na metade final de século 19. Comercializando principalmente vinho, tabaco e milho, a comunidade prosperou e foi impulsionada ainda mais quando ricos industriais judeus começaram a se interessar pela cidade após a construção de uma refinaria próxima.

Embora as relações com a população não-judia às vezes fossem “frias”, o Grande Incêndio de 1874 levou judeus e católicos se unirem para reconstruir a cidade.

Mesmo sendo muito sionista, a comunidade judaica também foi ativa em iniciativas locais e atividades patrióticas nacionais.

LEIA TAMBÉM

Contando com cerca de 4.500 a 5.000 pessoas quando a Segunda Guerra Mundial estourou, a comunidade judaica foi dizimada com centenas de pessoas sendo executadas durante as ações para liquidar o Gueto, enquanto outras dezenas morreram nas câmaras de gás de Bełżec. Acredita-se que apenas 200 judeus sobreviveram. Destes, a maioria emigrou posteriormente para Israel.

Desde então, muitos vestígios do passado judaico foram apagados, principalmente quando um empresário demoliu os restos semidestruídos de uma sinagoga em 2015.

No entanto, foi durante esse trabalho que dezenas de lápides foram descobertas no subsolo, e agora elas foram aproveitadas para se tornar um elemento importante do novo memorial.

Presas às paredes, as suas inscrições também foram traduzidas para o polonês de forma a envolver a população local.

Criado, disse o prefeito, como “um lugar de lembrança” e para garantir “que a memória dos terríveis acontecimentos da Segunda Guerra Mundial nunca morra”, o memorial entrou no âmbito mais amplo de um ambicioso projeto intitulado Gorlice Passado / Futuro – História Judaica Preservada.

O projeto foi co-financiado pela cidade, pela United Gorlice City, com sede em Nova York, e pelo Ministério das Relações Exteriores da Polônia.

Chamado de “Sidur Przechodniów” (Sidur dos Transeuntes), o novo monumento fica do lado da entrada do cemitério judeu e é a peça central permanente de um projeto mais amplo sobre a herança e história judaica em Gorlice, que inclui murais ativados pela chuva e será usado também para iniciativas sociais, como exibições de cinema, oficinas online e uma exposição ao ar livre.

Fonte: The First News

Foto: UM Gorlice

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *