Lançada revista sobre a ‘crise’ do judaísmo europeu

Jornalistas judeus, acadêmicos e outros escritores de toda a Europa criaram uma nova revista focada na “situação atual dos judeus europeus”, ou o que eles consideram uma “crise” significada pelo encolhimento da população judaica do continente.

K., que leva o nome do protagonista do romance “O Castelo” de Kafka, foi lançada com uma edição em francês e outra em inglês. Ela planeja publicar três itens online por semana – “análises, entrevistas, reportagens e, às vezes, contos” – e um produto impresso duas vezes por ano. É uma organização sem fins lucrativos com o apoio da Fundação para a Memória da Shoah, a Fundação Rothschild, a Fundação Heinrich Böll, a Fundação para a Inovação Política e a Fundação do Judaísmo Francês.

A equipe editorial da publicação é liderada pelo editor-chefe Stéphane Bou, escritor, jornalista e acadêmico de cinema francês.

A declaração de abertura diz: por volta de 1880, os judeus europeus representavam 90% dos judeus do mundo; hoje, eles representam apenas nove por cento … Como podemos reimaginar a relação entre os judeus e a Europa? … Faremos uma turnê pela Europa: haverá planos gerais, panoramas e close-ups, visões gerais e miniaturas, flashbacks históricos e novas abordagens para nossa situação atual … Esperamos que atraia todos os europeus, bem como nossos amigos da América do Norte e de Israel, onde residem as duas maiores comunidades judaicas do mundo – os 90% de hoje.

LEIA TAMBÉM
Entre seus primeiros itens publicados está uma análise do historiador Jacques Ehrenfreund de uma pesquisa histórica de 2020 sobre o declínio demográfico dos judeus europeus. Essa minoria “voltou ao mesmo nível da Idade Média”, afirma o artigo da K.

Outra matéria, da jornalista e diretora de documentários Barbara Necek, é uma autópsia de um artigo distorcido no jornal francês Le Figaro, que afirmava incorretamente que um médico polonês havia fingido uma praga para salvar 8.000 judeus poloneses durante o Holocausto. Na realidade, as pessoas que ele ajudou a salvar não eram judeus.

Fonte: JTA

Foto: Captura de tela