Potsdam abre a primeira sinagoga desde o Holocausto

A cidade alemã de Potsdam abriu sua primeira sinagoga desde o Holocausto, quase 83 anos depois que a última casa de culto judaica foi destruída pelos nazistas. Complementando dois seminários rabínicos, foi a atração de destaque da cerimônia do dia de abertura do Centro Europeu para Bolsas Judaicas da Universidade de Potsdam.

Financiados por doações de todo o mundo, a sinagoga tem capacidade para 40 pessoas. Os castiçais de Shabat, o ponteiro da Torá e o escudo da Torá – com símbolos que representam as doze tribos de Israel gravados em alto relevo – foram todos feitos em Israel, de acordo com o jornal alemão Jüdische Allgemeine.

O prédio ficará dentro do Neues Palais no Palace Park, conectando dois seminários – o Abraham Geiger College e o Zacharias Frankel College – com a Escola de Teologia Judaica. A instituição tem atualmente cerca de 80 alunos, incluindo 31 que estudam para ser hazanim (cantores) ou rabinos.

Na cerimônia de abertura do Centro, os rolos da Torá foram levados por Josef Schuster, presidente do Conselho Central dos Judeus na Alemanha, e Sonja Guenter, presidente da União Europeia de Judeus Progressistas.

“Estamos orgulhosos das tradições de aprendizagem judaica em nosso país”, disse Schuster, citando o impacto de Abraham Geiger e Zacharias Frankel, dois rabinos alemães instrumentais que desenvolvem a reforma do judaísmo e os movimentos conservadores, respectivamente.

LEIA TAMBÉM

“Estamos enviando um importante sinal de fé no futuro da vida judaica na Alemanha”, acrescentou Schuster.

O presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, também compareceu às festividades. Dirigindo-se a um público de 250 convidados da sociedade alemã, ele disse que o Centro Europeu é um “presente para o nosso país” e uma “instituição educacional que se irradia muito além de suas fronteiras”.

Em novembro de 1938, a antiga sinagoga de Potsdam foi saqueada durante a Kristallnacht, também conhecida pelos historiadores como Reichspogromnacht, junto com centenas de sinagogas em toda a Alemanha.

Fonte: The Algemeiner
Foto: A.Savin (Wikimedia Commons · WikiPhotoSpace)CC BY-SA 3.0 (Wikimedia Commons)