Projeto Aladdin combate o antissemitismo

Uma delegação organizada pelo Projeto Aladdin da UNESCO, que se dedica a combater a negação do Holocausto e todas as formas de racismo e intolerância, enquanto promove o diálogo intercultural, especialmente entre muçulmanos e judeus, visitou Bahrein e os Emirados Árabes Unidos para se reunir com vários ministros, líderes civis e chefes de instituições.

Os membros da delegação viajaram primeiro para o Bahrein, onde foram recebidos pelo rei Hamad bin Isa Al Khalifa, no palácio real, acompanhados pelo embaixador da França no Bahrein, Jerome Cauchard.

O rei Hamad discutiu com os membros da delegação uma série de projetos e iniciativas destinadas a promover a tolerância e a cooperação, particularmente por meio da educação e do esporte, de acordo com o i24NEWS de Israel.

O rei também deu seu apoio às parcerias planejadas entre o Projeto Aladdin e várias instituições do Bahrein para perseguir os mesmos objetivos, incluindo com o King Hamad Global Center for Peaceful Coexistence.

Os membros também foram recebidos no Bahrein no principal centro de estudos do país, Derasat, onde discutiram a situação na região à luz dos Acordos de Abraham.

A delegação seguiu para Abu Dhabi, onde foram recebidos pelo ministro do Exterior, Sheikh Abdullah bin Zayed bin Sultan Al Nahyan, ao lado do ministro da Tolerância e Coexistência, Nahyan bin Mubarak Al Nahyan, e do presidente do Departamento de Cultura e Turismo de Abu Dhabi.

LEIA TAMBÉM

As discussões resultaram em um acordo para o lançamento de projetos conjuntos que promovam laços interculturais, particularmente por meio de museus, universidades e clubes esportivos, bem como o impacto dos Acordos de Abraham no meio ambiente e a importância do combate ao antissemitismo e à islamofobia.

Bin Zayed comunicou ao grupo que os Emirados Árabes Unidos pretendem usar sua influência para a paz, estabilidade e progresso, bem como seu apoio a iniciativas conjuntas entre o Projeto Aladdin e os Emirados Árabes Unidos.

Xavier Chatel, o enviado francês aos Emirados Árabes Unidos, disse que o governo francês “apoia o Projeto Aladdin no mais alto nível porque esta organização busca promover valores que são importantes para a França, como respeito pelo outro, tolerância, paz e oposição ao ódio e extremismo”.

A presidente do Projeto Aladdin, Dra. Leah Pisar, comentou: “Independentemente de onde somos ou qual é nossa religião ou cultura, hoje temos um inimigo comum naqueles que difundem o ‘ódio armado’, que usam as redes sociais e outros meios para atacar, rebaixar, e demonizar o outro”.

Ela acrescentou: “Devemos todos unir forças para superar esta grande ameaça às nossas sociedades e estamos animados em encontrar parceiros dispostos e entusiasmados no Bahrein e nos Emirados Árabes Unidos”.

Fonte: World Israel News