Startup testa drone para transportar medicamento

Uma startup israelense desenvolveu um veículo aéreo não tripulado autônomo de longa distância que transportará suprimentos médicos para os principais hospitais do país.

A empresa Gadfin, sediada em Rehovot, assinou um acordo com a Sarel, a maior empresa de compras e logística médica do país, para criar a primeira rede de drones aéreos que entregará suprimentos médicos a hospitais.

O drone Spirit One é alimentado por hidrogênio e pode transportar cargas de até 5kg. A sua autonomia é de 200 km e atinge uma velocidade de 100 km/h. O drone suporta ventos fortes e chuva e possui asas dobráveis para pouso em locais apertados.

Pelos termos do contrato, dentro de três anos, a rede aérea implantará 18 drones que farão 60 entregas por dia, ou 21.000 por ano.

O contrato permitirá a Sarel garantir um fornecimento constante de equipamentos médicos, medicamentos, vacinas, sangue, soro, amostras de laboratório e muito mais, em todo Israel, em menos de uma hora a partir da ligação, disseram as duas empresas em comunicado.

O veículo aéreo Spirit One também pode transportar em seu compartimento de carga um pacote padrão de suprimentos médicos refrigerados a temperaturas de até -80°C, permitindo a entrega de órgãos para transplante.

LEIA TAMBÉM

Gadfin tem uma autorização da Autoridade de Aviação Civil de Israel para entregas no espaço aéreo urbano, mas ainda precisa de outras autorizações regulatórias, inclusive do Ministério da Saúde e da Força Aérea de Israel.

A partir de novembro de 2023, o drone iniciará três coletas por dia no telhado do centro de logística Sarel, em Netanya para entregar suprimentos médicos ao Galilee Medical Center em Nahariya, a 100 km de distância, durante um período de seis meses.

Fonte: Aurora
Foto: Gadfin (divulgação)