Terroristas palestinos mortos em confronto com FDI

Três homens armados palestinos que estariam por trás dos recentes ataques a tiros contra soldados e civis israelenses morreram em confronto com forças de segurança israelenses que operam na cidade de Nablus.

“Uma célula terrorista da área de Nablus foi eliminada. A célula é responsável por uma série de ataques a tiros na área contra as Forças de Defesa de Israel e civis israelenses nas últimas semanas”, disseram o serviço de segurança Shin Bet, os militares e a Polícia de Fronteira em comunicado conjunto.

As tropas israelenses raramente realizam tais operações em plena luz do dia dentro das principais cidades palestinas. Ainda mais incomum, os homens armados mortos pertenciam às Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, uma coalizão de grupos armados associados ao partido Fatah, da Autoridade Palestina. O Ministério da Saúde da AP confirmou as mortes.

A mídia palestina descreveu a operação como um “assassinato”, dizendo que as forças israelenses abriram fogo contra o carro dos três homens. Oficiais da unidade de contraterrorismo da polícia emboscaram os três homens enquanto no centro de Nablus.

De acordo com um porta-voz da Polícia, os policiais viram os suspeitos se preparando para atirar neles e atiraram, matando os três. Duas armas M16 foram apreendidas, segundo a polícia.

Relatos da mídia palestina inicialmente identificaram os atiradores como Ashraf al-Mubsalit, Adham Mabrouk e Muhammad Dakhil e disseram que eles eram afiliados às Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa.

LEIA TAMBÉM

Um porta-voz do Fatah confirmou que os três palestinos eram membros do Fatah. As Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, uma coalizão de grupos armados afiliados ao Fatah, estão praticamente inativas desde a Segunda Intifada, há duas décadas. Em um acordo de 2007, centenas de membros do grupo terrorista entregaram suas armas em troca da anistia de Israel.

O ministro da Defesa, Benny Gantz, elogiou as forças de segurança israelenses pela operação, que chamou de “uma ação preventiva”. Um oficial de segurança israelense afirmou que os palestinos estavam a caminho de cometer outro ataque, necessitando de sua intervenção. O Ministério do Exterior da Autoridade Palestina condenou a morte dos suspeitos de terrorismo palestino pelas forças israelenses, dizendo que eles foram “executados”.

O deputado Sami Abu Shehada do Partido árabe Lista Conjunta se pronunciou contra a morte dos suspeitos de terrorismo, chamando-o de “execução extrajudicial contra três jovens palestinos”.

O grupo terrorista Hamas pediu participação em massa no funeral dos três palestinos.

As tropas israelenses estariam procurando por mais um membro da célula terrorista.

De acordo com o site Walla, as autoridades decidiram ordenar o ataque depois que os suspeitos de terrorismo foram vistos entrando em um carro com armas e munição.

Segundo relatos, a polícia antiterror disfarçada em um táxi e um carro em Nablus cercaram o carro dos suspeitos e abriram fogo contra ele.

Fonte: The Times of Israel
Foto (ilustrativa): Israel PoliceCC BY-SA 3.0 (Wikimedia Commons)

2 thoughts on “Terroristas palestinos mortos em confronto com FDI

Fechado para comentários.