Tubulação levará água do Mediterrâneo para o Kinneret

Israel espera concluir a construção de um condutor tubular de 31 km de extensão, até o final do ano, que fornecerá ao Mar da Galileia água dessalinizada do Mediterrâneo, mantendo-o saudável e constantemente cheio.

Apesar do nome, o Mar da Galileia, também conhecido como Lago Kinneret, é de fato o maior lago de água doce de Israel. Esta será a primeira tentativa do mundo de reabastecer um lago de água doce com água do mar tratada e, sem dúvida, especialistas em de todo o mundo água estarão de olho no projeto para ver se podem fazer o mesmo em seus próprios países.

A tubulação subterrânea irá até o Kinneret a partir da principal instalação de filtragem de água do país, perto de Haifa. Primeiro, serão realizados testes para verificar se ocorrem problemas inesperados com a introdução da água dessalinizada na água doce. Se tudo correr conforme o planejado, este projeto de US$ 264 milhões receberá luz verde para começar a encher o Kinneret em meados de 2023.

Ele transportará 120 milhões de m3 de água anualmente, mas reabastecerá apenas o necessário.

“A singularidade deste projeto é que ele nos dá flexibilidade quase infinita”, disse Noam Shoa, gerente de design de engenharia da empresa de água Mekorot de Israel, responsável pelo projeto, em entrevista à CNN.

Em cinco usinas de dessalinização ao longo da costa, a água do Mediterrâneo fica doce em um processo chamado osmose reversa. A água do mar, que contém até 40 gramas de sal por litro, é espremida através de membranas que permitem a passagem da água, deixando o sal para trás.

LEIA TAMBÉM

Hoje em dia, mais de 75% da água potável do país se origina no Kinneret, em sua fronteira ocidental. Uma sexta usina está programada para abrir no próximo ano na área central de Sorek, e uma sétima está sendo desenvolvida na região da Galileia Ocidental. O governo espera que, até 2030, até 90% do consumo anual de água residencial e industrial do país seja coberto pela oferta quase inesgotável de sua costa.

A água dessalinizada destinada ao Kinneret será canalizada de Ashdod, a segunda maior usina, que coleta a água tratada em todas as instalações.

O famoso Mar da Galileia encolheu desde os primórdios do Estado, devido a chuvas inconsistentes. Para melhor controle, Israel divulga um relatório diário sobre o nível da água. Durante os períodos de seca, quando atingia a “linha vermelha” de 213 metros abaixo do nível do mar, o bombeamento devia ser interrompido para não prejudicar o ecossistema.

Durante anos muito ruins, como no final de uma seca de cinco anos que terminou em 2018, foi instituída uma “linha preta” dois metros abaixo porque a necessidade de água doce era tão grande que as autoridades sentiram que o bombeamento não poderia parar, apesar do risco de que a água salgada pudesse penetrar por baixo e estragar permanentemente a água doce.

O nível atual do lago é adequado, devido à abundância de neve e chuva nos últimos dois invernos. Mas o governo está focado em garantir a estabilidade do Kinneret, tendo em mente os anos ruins e a ameaça de que eles possam retornar devido às mudanças climáticas, bem como o crescimento constante da população de Israel e a necessidade cada vez maior de água.

Também são levados em consideração os acordos formais de Israel com a vizinha Jordânia, que é o segundo país com maior escassez de água do mundo, segundo a ONU. Em outubro passado, o estado judeu concordou em dobrar seu fornecimento ao reino para um total de 50 milhões de m3 de água por ano.

Fonte: United With Israel
Foto: Canva

One thought on “Tubulação levará água do Mediterrâneo para o Kinneret

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.