Bennett anuncia formação de guarda nacional

O primeiro-ministro israelense Naftali Bennett anunciou no domingo a criação de uma guarda nacional, com o objetivo de “reforçar a segurança pessoal” dos cidadãos israelenses.

“Estamos avançando em duas coisas muito significativas”, disse Bennett em seu discurso de abertura da reunião do gabinete. “Primeiro: o estabelecimento de uma guarda nacional. Instruí o Conselho de Segurança Nacional, em coordenação com o Ministério da Segurança Pública, a apresentar ao governo um plano ordenado e orçado para estabelecer uma guarda nacional civil até o final do mês”, continuou.

A agitação em cidades mistas árabe-judaicas durante a “Operação Guardião das Muralhas” no ano passado demonstrou a “necessidade urgente” de fortalecer a segurança dos cidadãos, disse Bennett. Essa necessidade se tornou ainda mais urgente à luz da atual onda de terrorismo, acrescentou.

“Repetidas vezes, vemos a diferença entre incidentes em que havia um civil armado responsável na área e aqueles em que não havia. A necessidade é grande, especialmente nas cidades ultraortodoxas, onde menos pessoas carregam armas. Estamos tomando providências”, disse.

A nova força será composta por unidades da Polícia de Fronteira, juntamente com unidades mobilizadas e treinadas de voluntários e reservistas, que juntos formarão uma única guarda nacional, disse Bennett. As novas forças serão acionadas conforme necessário, “em emergências e distúrbios, e também em tempos de rotina”, acrescentou.

Além disso, Bennett disse que a Polícia de Israel lançou uma operação focada em palestinos que entram em Israel ilegalmente, algo que ele disse ter “se tornado uma praga nacional”.

LEIA TAMBÉM

“Toda uma indústria se desenvolveu em torno do contrabando, transporte e emprego de pessoas presentes em Israel ilegalmente, como vimos, infelizmente, no último ataque terrorista, no qual a pessoa que levou os terroristas da fronteira para Israel foi brutalmente assassinada”, disse.

Oren  Ben  Yiftah, 35, de Lod, foi um dos três israelenses mortos na quinta-feira por terroristas palestinos que entraram no país ilegalmente. Yiftah, um motorista de táxi, inadvertidamente levou os terroristas ao local do ataque.

“No fim de semana, instruí que seja coordenado um esforço operacional, legal e de infraestrutura contra aqueles que transportam, hospedam e empregam pessoas presentes em Israel ilegalmente. Usaremos todas as ferramentas a nossa disposição, incluindo apreensão de veículos, multas, o que for necessário. Todos os ministérios do governo, mas especialmente o Ministério da Segurança Pública e o Ministério da Justiça, já estão trabalhando nisso”, disse Bennett.

Bennett também declarou que “não há consideração política em relação à guerra contra o terrorismo, nem haverá. E, claro, todas as decisões sobre o Monte do Templo em Jerusalém serão tomadas pelo Governo de Israel, que é soberano na cidade, sem quaisquer considerações externas. Certamente rejeitamos qualquer envolvimento estrangeiro nas decisões do governo de Israel”.

Fonte: The Jewish Voice
Foto: יעקבCC BY-SA 4.0 (Wikimedia Commons)

2 thoughts on “Bennett anuncia formação de guarda nacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: