Bibi resiste às pressões: otimismo cauteloso

A decisão sobre a continuação ou não do bloqueio será na quinta-feira, após a festividade de Simchat Torá.

Apesar da diminuição dos casos de infectados e queda na “taxa de positividade” (a porcentagem de testes positivos) nos últimos dias, o primeiro ministro Netanyahu e as autoridades de saúde dizem que devem ter um “otimismo cauteloso”.

O Ministro das Finanças Israel Katz, o Ministro da Economia Amir Peretz e o Ministro da Ciência Izhar Shai apoiam a reabertura de muitas empresas, bem como a abertura de pré-escolas para que os pais de crianças pequenas possam trabalhar. Por outro lado funcionários do Ministério da Saúde pedem ao governo que não suspenda as medidas de bloqueio até que a taxa de infecção diminua drasticamente.

Embora o número de novas infecções pareça estar diminuindo, as autoridades disseram que o número de pessoas gravemente doentes continua a aumentar.

LEIA TAMBÉM

O coordenador do coronavírus, Ronni Gamzu, recomenda que escolas primárias e yeshivot ultraortodoxas permaneçam fechadas até o mês que vem, e não até 19 de outubro, como previsto no plano de fechamento atual.

O ministro das Finanças é de opinião de que “50 por cento” da economia seja aberta em uma semana, especialmente aquelas empresas que têm 10 ou menos funcionários ou não têm contato com o público.

A ministra dos Transportes, Miri Regev, deve pedir aos ministros que permitam a retomada das viagens aéreas comerciais a partir de 14 de outubro, mesmo com as restrições.

O ministro da Economia, Amir Peretz, disse que a reunião de gabinete desta segunda-feira buscará estabelecer “uma fórmula que determine a escala da reabertura com base no declínio das infecções”. “Devemos agir com cuidado, mas a situação financeira dos proprietários de pequenos negócios está entrando em colapso, temos que encontrar maneiras de deixá-los voltar ao trabalho”, disse ele.

Enquanto isso, o Conselho de Segurança Nacional deve apresentar um novo relatório, pedindo um aumento drástico nas multas para os infratores.

De acordo com a proposta do Prof. Gamzu, a multa para abertura de empresas, locais públicos e comerciais,  proibida por regulamentos aumentará dos atuais NIS 5.000 para NIS 10.000. A realização de eventos, incluindo festas, conferências e cerimônias, resultará em uma multa de NIS 50.000 em comparação com NIS 5.000 hoje, dez vezes mais.

Gamzu também propõe o aumento da multa em dez vezes para os colégios que abrirem, passando para NIS 50.000. E a multa por não usar máscara será de NIS 1.000, o dobro dos NIS 500 de hoje.

One thought on “Bibi resiste às pressões: otimismo cauteloso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *