Cartões postais são doados à Universidade Hebraica

Um colecionador londrino doou à Universidade Hebraica de Jerusalém um enorme tesouro de cerca de 130.000 cartões postais enviados da Terra Santa.

David Pearlman doou sua coleção, cuidadosamente construída ao longo de 60 anos, para o Centro de Pesquisa Folclórica da Universidade, no Instituto Mandel de Estudos Judaicos.

A Universidade disse que a coleção é a maior de seu tipo e serve “como uma janela inestimável para a história moderna da Terra de Israel, cobrindo praticamente todas as áreas: religiosa, arquitetônica, moda, costumes sociais, eventos históricos, arte, política e turismo”.

A coleção “Cartões postais da Palestina” documenta a história de Israel, do período otomano e do mandato britânico aos primeiros pioneiros, da Guerra dos Seis Dias até o início do século 21, disse a Universidade.

LEIA TAMBÉM

“Comecei a colecionar selos quando era menino e passei para os cartões-postais quando percebi que, em vez de colecionar selos sem graça, eu poderia colecionar esses lindos cartões”, relembra Pearlman. “Eu os mantive em caixas de sapatos na minha garagem todos esses anos. A certa altura, a coleção ficou tão grande que comecei a estacionar meu carro na rua para abrir espaço para mais caixas de sapatos”.

Entre os cartões postais estão aqueles que retratam eventos históricos como a fundação de Tel Aviv, a visita do general Edmund Allenby a Jerusalém, em 1917, e a criação do Estado de Israel.

Outros retratam uma abundância de obras de arte dos principais artistas israelenses do século 20, como Meir Ben Gur Aryeh, Ephraim Lilllien e Zeev Raban, bem como fotografias de Karimeh Abbud, uma das primeiras fotógrafas do mundo árabe.

No entanto, a maioria dos cartões postais foi enviada por peregrinos cristãos com mensagens típicas como: “Ontem estivemos em Belém. Hoje estamos em Jerusalém. Amanhã iremos para Nazaré. Está tão quente aqui!”

Muitos outros eram cartões postais enviados para casa por soldados britânicos que lutaram lá na Primeira Guerra Mundial.

O presidente da Universidade Hebraica, Asher Cohen, saudou a doação, dizendo que “é inteiramente apropriado que o principal centro de pesquisa e aprendizagem avançada de Israel seja agora o lar e o guardião de um tesouro tão notável, que se junta às nossas outras coleções notáveis – os papéis pessoais e acadêmicos de Albert Einstein e o Steven Spielberg Jewish Film Archive”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *