Defesa admite que há agentes do ISIS em Israel

O Gabinete de Defesa estima que existam atualmente cerca de 200 cidadãos árabes de Israel identificados com a ideologia do ISIS. Estima-se que cerca de 20 deles sejam civis ativos em risco imediato, que podem participar de atividades terroristas em nome da organização e realizar um ataque em Israel.

Em avaliação de situação realizada ontem (domingo), as forças de segurança atualizaram o escalão político na extensa atividade de inteligência que ocorre nas redes sociais e em outros níveis para localizar esses ativistas.

Até o momento, pelo menos seis ordens de detenção administrativa foram emitidas contra cidadãos árabes identificados com a organização, e um número semelhante de ordens está sob consulta jurídica devido à dificuldade de usar essa medida contra cidadãos israelenses.

Além disso, estima-se que existam algumas dezenas de outros árabes israelenses que foram à Síria, Iraque e Sinai para participar das atividades do ISIS. Sua identidade é conhecida pelo gabinete de defesa, e eles serão presos se decidirem retornar a Israel.

O gabinete de defesa acredita que os vídeos do local dos ataques, que são distribuídos nas redes sociais, têm um efeito decisivo na motivação dos agentes terroristas para recuperar o que consideram uma conquista e realizar os ataques. A defesa está tentando encontrar uma solução que impeça a distribuição desses vídeos e pediu ao escalão político que examine a possibilidade de promulgar uma lei que proíba sua distribuição em Israel, semelhante à lei que proíbe a distribuição de vídeos de pedofilia.

LEIA TAMBÉM

Os serviços de segurança alegam que a realidade da segurança no terreno durante este período não é diferente do que era nos anos anteriores, nos dias do Ramadã, e que os recentes ataques terroristas em Hadera e Beer Sheva não têm necessariamente nada a ver com o feriado. Segundo eles, não há intenção de intensificar a presença das FDI em toda a Samaria e Judeia desnecessariamente durante o Ramadã, mas continuarão a realizar ações direcionadas e prisões de agentes terroristas em preparação para ataque.

O Gabinete de Defesa acredita que seria correto permitir que a maioria dos cidadãos palestinos continuasse com sua rotina diária durante o feriado e não dificultasse seu sustento. Fontes de segurança concordaram, em uma conversa com o Haaretz, que a Autoridade Palestina não se identifica com agentes afiliados ao ISIS, e o terrorista que realizou o ataque em Bnei Brak é severamente criticado por trabalhadores palestinos por colocar em risco os meios de subsistência de dezenas de milhares de trabalhadores na véspera do feriado.

“A condenação de Abu Mazen é uma grande coisa”, disse uma fonte de segurança, envolvida em um diálogo com os palestinos como parte de seu trabalho. “Não fique louco agora, estamos em guerra juntos contra o ISIS. Ele também entende o que o ISIS significa na região”.

Fonte: Haaretz
Foto: Canva

One thought on “Defesa admite que há agentes do ISIS em Israel

Fechado para comentários.