Liberdade em Pessach, sem máscaras e sem restrições

Com a diminuição das taxas de infecção pelo coronavírus em Israel, o ministro da Saúde Yuli Edelstein prometeu que não haverá novas restrições durante as festividades de Pessach, mas o comissário do Coronavirus, Prof. Nachman Ash sugeriu que o limite de 20 pessoas para reuniões dentro de casa não fosse aumentado.

O ministério também anunciou que, a partir da próxima semana, um sistema de teste rápido permitirá que aqueles que não foram vacinados nem recuperados obtenham um passaporte verde temporário.

De acordo com as regras atuais, o acesso a vários locais, incluindo eventos culturais e esportivos, academias e restaurantes fechados, é limitado àqueles que receberam sua segunda vacina a pelo menos uma semana ou se recuperaram do vírus.

Portanto, as crianças menores de 16 anos foram, na prática, excluídas desses serviços. Com o sistema de teste rápido, isso poderá mudar a partir do próximo domingo.

De acordo com o comunicado, as empresas poderão solicitar kits de teste rápido de empresas autorizadas, enquanto os ministérios da Saúde e das Finanças monitorarão os níveis de preços.

LEIA TAMBÉM

Segundo o comissário do Coronavirus, Prof. Nachman Ash, as autoridades estão trabalhando em todos os detalhes das novas diretrizes. Por exemplo, se o resultado de um teste for positivo, será necessário fazer um teste regular de coronavírus.

No domingo, o governo discutiu as regras sobre a abertura do aeroporto e decidiu expandir a lista de destinos de voos para permitir que mais cidadãos retornem do exterior antes da eleição. Isso incluirá Madri, Amsterdã, Adis Abeba e Larnaca, mas se opuseram a uma proposta de aumentar o número de repatriados diários dos atuais 3.000 para 4.000, por causa das variantes do vírus vindas do exterior.

O Ministério da Saúde está considerando também cancelar o uso obrigatório de máscaras faciais em espaços públicos ao ar livre e também está trabalhando para abrir o espaço aéreo de Israel para permitir o turismo a partir de abril, informou o Canal 12 de Israel.

A abertura significaria que os israelenses poderiam viajar para destinos que aceitam o certificado de vacinação, como Grécia, Geórgia e Chipre.

Na semana passada, oficiais do governo anunciaram que Israel estava trabalhando em um programa com os Emirados Árabes para reconhecimento mútuo dos certificados de vacinação, o que permitiria viagens sem a necessidade de quarentenas. Conversas semelhantes estão ocorrendo com a China e diversos outros países.

O Ministro da Saúde também anunciou que clubes noturnos terão permissão para abrir na próxima etapa da reabertura econômica do país. A previsão é que a decisão entre em vigor na próxima semana com o uso do  “passaporte verde”.

Ainda no domingo, o índice R, que mede a capacidade de propagação da doença, caiu para menos de 0,8, o que indica que a pandemia está recuando. A taxa vem diminuindo há vários dias e ficou em 0,78.

Fontes: Jerusalem Post e @EnlaceJudio

Foto: Marcia Sasson

2 thoughts on “Liberdade em Pessach, sem máscaras e sem restrições

Fechado para comentários.