Ministério da Saúde avalia uso de máscara ao ar livre

Autoridades de saúde estão considerando a recomendação de que os israelenses usem máscaras ao ar livre, bem como reimpor restrições sobre o número de pessoas que podem comparecer às reuniões, noticiou o Canal 12.

Além disso, a emissora diz que as autoridades estão avaliando a possibilidade de pedir ao gabinete do coronavírus que exija que aqueles que não foram vacinados apresentem um resultado negativo do teste antes de entrar em certos locais. Nenhum detalhe adicional foi dado.

O Ministério da Saúde recomenda também o uso de máscaras mesmo em reuniões com vários participantes em áreas abertas e aconselha pessoas em grupos de risco e não vacinadas a não comparecerem a reuniões.

Na sexta-feira, Israel impôs novamente a exigência de uso de máscara em ambientes fechados, já que mais de 200 novos casos de COVID-19 foram registrados no dia anterior, o maior número de casos diários em dois meses e meio.

A exigência tinha sido suspensa na semana passada.

O número de pacientes positivos continua crescendo, mas o número de hospitalizados e o número de pacientes corona em estado crítico permanecem estáveis. Dados do Ministério da Saúde mostram que ontem foram realizados cerca de 39 mil testes corona e em cerca de 0,6% deles foi obtido resultado positivo.

LEIA TAMBÉM

Apesar do aumento no número de verificados nos últimos dias, que teve origem em israelenses que estiveram no exterior e não fizeram o isolamento necessário, o número de internados permaneceu estável. 48 pacientes corona estão internados em hospitais de todo o país, 26 deles em condição crítica. 16 pacientes estão conectados a respiradores.

Binyamina-Givat Ada é a única localidade do país considerada vermelha. A cidade tem 133 pacientes ativos . Em Modi’in Maccabim Reut, única localidade definida como laranja, há 87 pacientes ativos.

Os dados também mostram que em Kfar Saba 61 pacientes corona estão ativos, em Tel Aviv-Yafo 60, em Herzliya 39, em Jerusalém 32, em Ramla 23, em Tzofim 18 e em Petah Tikva 18.

Na sexta-feira, 11.818 israelenses receberam a primeira dose da vacina e 1.264 a segunda. Este é o maior número de vacinadores na primeira dose desde 22 de março.

Ontem pacientes corona que entraram em Israel pelo Aeroporto Ben Gurion e foram diagnosticados ainda no aeroporto. Dois deles voltaram da Rússia, um dos Estados Unidos, um dos Emirados Árabes Unidos, um das Ilhas Seychelles, um da Grã-Bretanha, um da Grécia, um de Portugal, um de Chipre, um da Espanha, um da França e um que o Ministério da Saúde não identificou de onde veio.

O gabinete de coronavírus do novo governo se reunirá pela primeira vez no domingo, quando os ministros analisarão as possíveis medidas para lidar com o ressurgimento da pandemia como resultado da variante Delta que se espalhou rapidamente.

O ministro do Turismo, Yoel Razvozov, disse ao Canal 12 que recomendaria um aumento acentuado nas multas para quem quebra a quarentena entre os que vêm do exterior, talvez dezenas de milhares de shekels. “Aqueles que quebrarem a quarentena devem saber que vão receber uma multa tão grande que vão pensar trinta vezes antes de quebrá-la”, disse ele.

Fonte: The Times of Israel e Ynet
Foto: Flash90

One thought on “Ministério da Saúde avalia uso de máscara ao ar livre

Fechado para comentários.