Novo coordenador do covid para o aeroporto

O primeiro-ministro israelense Naftali Bennett disse, hoje, que o Aeroporto Ben Gurion é “uma enorme vulnerabilidade nacional” em termos de propagação do COVID, e anunciou a nomeação de um coordenador especial para a porta de entrada internacional de Israel.

O novo coordenador nomeado é o major-general Roni Numa, que no ano passado foi encarregado de gerenciar o surto de COVID em cidades ultraortodoxas.

Falando na reunião governamental semanal, Bennett reconheceu que a variante delta é bastante contagiosa, mas acrescentou que a vacina é eficaz contra ela. “Quem pode tomar a vacina e não o faz, está simplesmente colocando em risco a si mesmo e às pessoas ao seu redor”, disse ele.

Bennett também disse que nenhuma nova restrição seria aplicada se o público mantivesse as máscaras e fosse vacinado. “Nossa abordagem é simples”, disse ele. “Máxima proteção aos cidadãos israelenses com o mínimo de danos à rotina diária e à economia. Máscaras em vez de restrições; vacinas em vez de bloqueios”.

O gabinete do coronavírus de Israel se reúne hoje (domingo), pela primeira vez desde que o n0vo governo foi empossado, para traçar novas diretrizes de combate à variante indiana do vírus.

Antes da reunião do gabinete, a Ministra do Interior Ayelet Shaked está planejando outra punição para aqueles que não obedecem às instruções de isolamento e são considerados como a maioria dos transmissores do vírus Corona recentemente. De acordo com a proposta de Shaked, um israelense que retornar do exterior e violar o isolamento não apenas seria multado em NIS 5.000, mas também receberia outra punição original: a proibição de deixar o país por um ano.

LEIA TAMBÉM

A sanção que Shaked quer promover também se aplica a passageiros que vão para países que estão na lista negra sem receber a aprovação do Comitê de Exceções.

O levantamento de todas as restrições ao coronavírus em Israel deixou o Aeroporto Internacional Ben Gurion como o principal ponto vulnerável para a entrada de variantes do vírus. Mas, como aconteceu várias vezes no último ano e meio, as pessoas que voltaram do exterior foram aparentemente responsáveis ​​pelos surtos nas últimas semanas.

Os testes do coronavírus devem ser realizados em todos os passageiros que chegam no aeroporto para evitar a entrada de variantes. Mas há duas semanas, centenas de pessoas entraram no país sem fazer o teste.

Tel Aviv e Kfar Saba foram classificados como “hotspot” de coronavírus no domingo, ou “amarelos” pelo sistema de semáforos do ministério da saúde. Modi’in e Kochav Yair também foram designados como hotspots do coronavírus no sábado.

No sábado, Israel registrou 113 novos casos de coronavírus.

Israel restabeleceu a obrigatoriedade de uso máscara para áreas internas na sexta-feira, após o aumento nos casos.

“Cerca de 0,6 por cento dos testes são positivos, indicando um aumento na taxa de infecção”, disse o coordenador do coronavírus, Dr. Nahman Ash.

Ash explicou que, embora o número de casos ativos esteja dobrando a cada poucos dias, “a taxa é alta porque há relativamente poucos casos. À medida que mais casos são encontrados, não esperamos que continue nessa taxa exponencial”.

No entanto, Ash disse não acreditar que Israel esteja entrando na quarta onda do vírus.

A cepa delta do coronavírus, relatada pela primeira vez em outubro na Índia, agora se tornou a cepa dominante em todo o mundo e se espalhou por mais de 80 países. Embora o vírus seja muito mais contagioso do que as cepas anteriores, ele não resultou em maior morbidade na Grã-Bretanha.

Fontes: Haaretz e Kipa
Foto: Avi1111 dr. avishai teicher, CC BY-SA 4.0 (Wikimedia Commons)

One thought on “Novo coordenador do covid para o aeroporto

Fechado para comentários.