BlogsMary KirschbaumÚltimo

Nossos amigos cristãos acalentam nosso coração

Por Mary Kirschbaum

No meio desta guerra desenfreada, amigos para acalentar o coração. No meio de um ódio sem fim, vemos que alguns grupos ainda estão do lado do povo judeu. São amigos de Israel e convictos da nossa salvação e continuidade como povo, estado e religião. Todá Rabá de todo coração.

A Declaração de Independência de Israel diz: O Estado de Israel estará aberto à imigração judaica e à reunião dos exilados; promoverá o desenvolvimento do país em benefício de todos os seus habitantes; será baseado na liberdade, na justiça e na paz, tal como previsto pelos profetas de Israel. O Estado de Israel deve permanecer aberto como um lar judeu seguro e protegido. O objetivo principal de Israel é ser o ponto de encontro do povo judeu, ao mesmo tempo que estende o desenvolvimento, a liberdade, a justiça e a paz aos seus cidadãos e mais além: judeus, árabes, muçulmanos, cristãos, armênios, drusos e todos os outros.

E, por isso, o Estado de Israel deve ser um país “que ama a paz, mas sabe defender-se”. “O direito natural do povo judeu ser dono do seu próprio destino, como todas as outras nações, no seu próprio estado soberano”.

Algumas igrejas cristãs nos apoiam e, ainda por cima, angariam fundos de ajuda a Israel. E temos rabinos, como Tuly Weisz, do Israel365, que sugere que a comunidade judaica deve aumentar o alcance dos aliados cristãos, principalmente durante este período de crise em Israel.

E o que dizem nossos amigos cristãos: o Hamas não é um exército legítimo que luta pelos direitos territoriais dos árabes palestinos. É uma organização terrorista decidida a matar judeus em todo o mundo.

Em 1841, o Profeta Joseph Smith, fundador da igreja dos Santos dos Últimos Dias, enviou o élder Orson Hyde, do Quórum dos Doze Apóstolos, para dedicar um espaço sagrado em Israel. Hyde dedicou a Terra de Israel, orando pelo retorno imediato do povo judeu, “pois é sagrado restaurar o reino de Israel, erguer Jerusalém como sua capital e constituir seu povo em uma nação e governo”.

Hyde se correspondeu com os rabinos-chefes de vários países europeus, encorajando-os a iniciar um esforço entre os judeus da Europa para regressarem à terra da sua herança, como foi prometido na Bíblia. Isto, mais de 50 anos antes de Theodor Herzl falar pela primeira vez do sionismo.

Os cristãos acreditam que os judeus são o povo escolhido de D’us e, portanto, eles são apoiadores de Israel.

No livro de Josué, as tribos de Israel tomaram posse da terra como herança do próprio D’us. A palavra herança é encontrada cinquenta vezes nos primeiros capítulos de Josué, lembrando que o povo judeu herdou a sua terra.

O ódio judaico não é novidade. Isso remonta a séculos. O Egito queria destruir os judeus, quando o faraó deu a ordem para assassinar os meninos judeus (Êxodo 1).

A antiga Pérsia (Irã moderno) queria erradicar os judeus, através da conspiração perversa de Aman (Ester 3).

Adolf Hitler teve a sua “Solução final” para destruir o povo judeu e finalmente assassinou seis milhões deles no Holocausto.

Agora temos o Hamas cometendo assassinatos e atrocidades impensáveis. É pura maldade!

Mas, D’us sempre intervém. Ele levantou Moisés para libertar os judeus do faraó e do Egito. Ele convocou a rainha Ester a usar sua influência para salvar seus companheiros judeus da conspiração para destruí-los.

Após o Holocausto, D’us levantou os próprios judeus para retornarem à sua terra natal e se tornarem novamente uma nação em 14 de maio de 1948.

Mas por que este ódio pelo povo judeu?

Satanás odeia o que D’us ama.

D’us ama o povo judeu e o escolheu como seu povo.

“O senhor te resgatou com mão forte da escravidão e da mão opressiva do faraó, rei do Egito” (Deuteronômio 7:7-8).

Os judeus sempre foram e sempre serão o povo escolhido de D’us. Os cristãos foram “enxertados” nas promessas feitas ao povo judeu pelo D’us de Abraão, Isaac e Jacó.

“Dos judeus veio a nossa bíblia. Dos judeus veio o nosso Messias. Temos uma grande dívida com eles e agora devemos orar por eles como nação e como povo”.

Muitos ficaram em silêncio no Holocausto. Não devem ficar agora. Os cristãos devem defender os amigos judeus e a nação de Israel. Este é o povo escolhido de D’us.

Os judeus regressaram a terra prometida, a sua pátria, como cumprimento da profecia bíblica. Eles têm todo o direito e responsabilidade de se defenderem deste mal que se abateu sobre eles como uma violenta tempestade vinda do próprio inferno.

As escrituras nos dizem para “orar pela paz de Jerusalém” (Salmos 122:6). Faremos isso juntos. Rezaremos para que Israel consiga a paz. Rezaremos para que o terrorismo cesse. Rezaremos para que seus reféns voltem para casa. Para que D’us coloque sua mão protetora sobre a nação de Israel durante esta guerra sem precedentes.

Amém e amém!

7 thoughts on “Nossos amigos cristãos acalentam nosso coração

  • Flavio

    Parabéns Mary. De fato, o que realmente fica ao final de toda essa historia é que o Deus dos Judeus é exatamente o mesmo Deus dos cristãos, e nada pode ser mais poderoso do que esta força de união. Por isso, os cristãos em todo mundo estão realmente do lado dos Judeus, rezando e participando deste momento tão doloroso. Mas no final, temos a certeza de que estamos todos do lado certo nesta luta, assim como está escrito na Biblia – Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé, Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda.

    Resposta
    • Milton

      Lindo tudo isso Flávio.
      Viva a Vida!!!
      Parabéns.

      Resposta
  • Joseph

    Parabéns Mary por outro ótimo artigo. Espero que todos os cristãos apoiem Israel, em especial o Papa.

    Resposta
    • Mary Kirschbaum

      Obrigada!! Verdade😉

      Resposta
  • victor lucats

    Excelente artigo, parabéns 👏
    𝕺𝖗𝖆𝖎 𝖕𝖊𝖑𝖆 𝖕𝖆𝖟 𝖉𝖊 𝕵𝖊𝖗𝖚𝖘𝖆𝖑é𝖒; 𝖕𝖗𝖔𝖘𝖕𝖊𝖗𝖆𝖗ã𝖔 𝖆𝖖𝖚𝖊𝖑𝖊𝖘 𝖖𝖚𝖊 𝖙𝖊 𝖆𝖒𝖆𝖒. 𝕾𝖆𝖑𝖒𝖔𝖘 122:6
    Shalom

    Resposta
  • Maurillio

    Parabéns pelo artigo, vamos rezar juntos pela paz!

    Orai pela paz de Jerusalém! Sejam prósperos os que te amam.
    Reine paz dentro de teus muros e prosperidade nos teus palácios.
    Por amor dos meus irmãos e amigos, eu peço: haja paz em ti!

    Sl. 122:6-8

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo