Novas medidas para conter variante Omicron

O céu está se fechando para os estrangeiros, os hotéis corona estão voltando e, desta vez, também vacinados deverão entrar em isolamento.

Em um esforço para responder rapidamente à descoberta da variante do coronavírus Omicron, que parece ser mais transmissível do que as cepas anteriores, Israel aprovou uma série de medidas que devem entrar em vigor nas próximas duas semanas.

Há uma proibição de viagem para 50 países do continente africano. Os israelenses não podem viajar para esses países sem permissão especial. Fazer isso sujeita o infrator a uma multa de até NIS 5.000.

Nenhum estrangeiro pode entrar em Israel sem permissão especial do Comitê de Exceções do país.

Os israelenses que estão totalmente vacinados ou recuperados de acordo com a definição do Ministério da Saúde e não estiverem entrando em Israel a partir de um país proibido, serão solicitados a realizar um teste de PCR no aeroporto e, em seguida, entrar em isolamento domiciliar. Com um segundo teste de PCR negativo no terceiro dia, eles podem ser liberados do isolamento. Se não fizerem o teste de PCR, serão obrigados a ficar isolados por uma semana inteira.

Os israelenses não vacinados deverão fazer um teste de PCR ao desembarcar em Israel, após o qual entrarão em isolamento domiciliar. Com um segundo teste de PCR negativo no sétimo dia, eles poderão ser liberados do isolamento. Quem não fizer o teste no sétimo dia, precisará ficar isolado por 14 dias.

LEIA TAMBÉM

Os israelenses que retornarem de países vermelhos farão um teste de PCR no aeroporto e depois serão transferidos para o isolamento em um dos hotéis de coronavírus do país até que um resultado negativo seja recebido. Depois disso, eles devem completar sete dias de isolamento em casa. Eles podem deixar o isolamento apenas quando um segundo resultado negativo for recebido.

Indivíduos que deixarem o isolamento sem fazer o teste de PCR serão multados.

O Comando da Frente Interna continuará a rastrear qualquer pessoa que tenha chegado a Israel de um país vermelho na semana passada e a testá-la quanto ao vírus.

O Shin Bet (Agência de Segurança de Israel) vai relançar seu programa de vigilância para qualquer um que tenha resultado positivo no retorno a Israel vindo de um país africano listado para ajudar a encontrar qualquer pessoa com quem eles estiveram em contato e cortar as cadeias de infecção.

O Passaporte Verde será necessário para todos os eventos de 50 ou mais pessoas, em vez de 100 ou mais pessoas como era antes.

Os eventos de Chanucá continuarão conforme planejado, de acordo com as diretrizes do Passaporte Verde.

O prazo de duas semanas é porque até lá já se deve saber se a Pfizer e outras vacinas contra o coronavírus funcionam contra a variante. Também deve ser melhor compreendido se a variante Omicron é realmente mais contagiosa e se causa doenças mais graves.

As autoridades de saúde estão enfatizando que, mesmo que a vacina se mostre menos eficaz, é mais do que provável que ajude a prevenir doenças graves. Como tal, eles estão encorajando todos os cidadãos a se vacinarem.

“Estamos no início de um período que vai exigir muita vigilância”, afirmou o Ministério da Saúde em nota. “É importante manter a saúde e a rotina vacinando todos os cidadãos com mais de cinco anos”.

O ministério também a ventilação de espaços fechados e o uso rigoroso de máscaras durante as reuniões.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: Canva

2 thoughts on “Novas medidas para conter variante Omicron

Fechado para comentários.