Novo lockdown pode ser inevitável

Na esteira do aviso do coordenador do Corona, Prof. Nachman Ash, de que Israel está “em estado de emergência” devido ao aumento da morbidade, o vice-ministro da Saúde Yoav Kish disse ao N12 hoje (terça-feira): “Vamos impor um toque de recolher noturno nos feriados de dezembro para reduzir multidões e controlar a morbidade.”

“Concordo cem por cento com a análise do coordenador”, disse Kisch. “Há um aumento do número de infecções que resulta do aumento dos exames mas também há um aumento no percentual  de positivos. O meu medo do público não é complacência, mas sim o cansaço e ouvir falar das vacinas. Não acabou, devemos insistir e perseverar e cumprir todas as restrições”.

O vice-ministro explicou os antecedentes: “A caixa de ferramentas é limitada, ninguém quer chegar ao fechamento. Temos uma ferramenta que provavelmente usaremos durante os feriados, é a questão do fechamento noturno que não prejudica a economia – prejudica a qualidade de vida, mas reduz as reuniões comunitárias que acontecem nestes feriados. Achamos que (o fechamento noturno) é adequado para a temporada de férias, eu definitivamente vejo lógica em impor um toque de recolher noturno para evitar um aumento na morbidade”.

Os comentários de Kish correspondem ao aviso do coordenador Ash desta manhã de que medidas imediatas devem ser tomadas para reduzir a extensão da morbidade. “Vamos nos reunir para pensar sobre quais medidas imediatas devem ser tomadas como uma recomendação ao Gabinete”, disse ele. “Nesse ínterim, continuaremos as etapas intensivas em torno das investigações, dos testes, dos isolamentos.”

LEIA TAMBÉM

Deve-se notar que o plano em etapas para sair do segundo fechamento fracassou e, com exceção da abertura do sistema educacional e comercial, nada foi aberto. As academias continuam fechadas, assim como os restaurantes e lanchonetes que só podem fazer entregas.

Esta manhã, foram confirmados 1.227 casos de infecção registrados no dia anterior – um recorde desde outubro. A taxa de positividade foi de 2,2% do total de testados. O número de pacientes em estado crítico é de 264, dos quais 99 estão com respiradores.

Esta semana foi noticiado que o Gabinete do Corona havia apresentado vários alertas e alternativas ao fechamento – o que seria difícil de prevenir. Os membros do gabinete foram apresentados a um estudo que informava que o surto do vírus corona não poderia ser evitado e que um novo fechamento era inevitável.

Fonte: N12

Foto: Sheyvah (Creative Commons). Uma vista para o sul da Rua Dizengoff em Tel Aviv, Israel fotografada da esquina com a Rua Arlozorov. O cruzamento geralmente movimentado está vazio devido às medidas de distanciamento social durante a pandemia COVID-19.

3 thoughts on “Novo lockdown pode ser inevitável

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *