Primeiro voo comercial israelense pousa em Dubai

O primeiro voo comercial israelense para os Emirados Árabes Unidos pousou em Dubai na terça-feira, passando pela Arábia Saudita depois de receber permissão de sobrevoo de última hora do reino.

O voo do Israir levou pouco mais de três horas, menos da metade do tempo que levaria se o avião tivesse que voar ao redor da Arábia Saudita, e foi um marco importante nos laços crescentes entre Israel e seus novos aliados do Golfo.

“Um dia verdadeiramente festivo”, disse Hagi Kenaan, o capitão do avião, em uma ligação telefônica com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu. “É um grande privilégio chegar a este momento”.

O primeiro-ministro respondeu que o voo era a “personificação da paz”.

“Vemos os frutos da paz hoje também. Quando pousamos em Israel, nós aplaudimos. Também aplaudo seu desembarque em Dubai, graças ao nosso maravilhoso acordo de paz, e haverá mais. Parabéns – que possa continuar indefinidamente”, disse Netanyahu, de acordo com um comunicado de seu escritório.

LEIA TAMBÉM

Riad não tinha dado permissão para o avião cruzar o espaço aéreo saudita at segunda-feira à noite, levantando preocupações de que o voo seria cancelado.

“Pode-se dizer que por uma semana não dormimos à noite, até que soubemos que tínhamos recebido todas as autorizações”, disse Gil Stav, vice-presidente de vendas e marketing da Israir ao Canal 13 antes do voo.

Ele acrescentou: “Agora podemos voar hoje e realizar este voo histórico e também realizar muitos outros voos depois dele”.

Apesar dos comentários de Stav sobre voos adicionais, a televisão israelense disse que a permissão de Riad era válida apenas para os próximos quatro dias e cobre apenas voos para Dubai, uma concessão significativamente menor do que Netanyahu havia anunciado no início de setembro como um “grande avanço” que “abre o Oriente”.

A permissão só foi aprovada após uma enxurrada de atividades diplomáticas, incluindo a intervenção dos EUA.

Autoridades israelenses entraram em contato com Jared Kushner, o conselheiro sênior e genro do presidente Donald Trump, que deve viajar para a Arábia Saudita esta semana, para pressionar Riad sobre o assunto, informou o site de notícias Ynet.

A visita de Kushner é um aparente último esforço para intermediar um acordo de normalização entre o reino e Israel. Ele se encontrará com o príncipe saudita Mohammed bin Salman em Neom – a cidade do Mar Vermelho onde Netanyahu, na semana passada, supostamente teve um encontro secreto com o príncipe, junto com o secretário de Estado americano Mike Pompeo.

Foi a primeira visita conhecida à Arábia Saudita por um líder israelense, mas as negociações sobre o Irã e a possível normalização não produziram nenhum progresso substancial.

O governo Trump espera que a Arábia Saudita se junte aos Emirados Árabes Unidos e Bahrein no reconhecimento de Israel e na formação de laços diplomáticos, um movimento visto como cada vez mais distante após a eleição de Joe Biden como presidente dos Estados Unidos. Mas os líderes sauditas até agora indicaram que a paz israelense-palestina terá que vir primeiro.

Foto: Captura de tela (Twitter)

Fonte: Times of Israel