Projeto “Shabat Israeli” será expandido

O novo orçamento do estado traz uma mensagem cultural significativa: o projeto “Shabat Israeli”. O projeto cultural iniciado pelo Ministro da Cultura e Esportes, Hili Troper, deve dobrar e permitir que centenas de milhares de cidadãos desfrutem de visitas gratuitas a 100 locais históricos e museus em todo o país.

O projeto “Shabat Israeli”, que começou há alguns meses, permite entrada gratuita às sextas e sábados em museus e vários locais de patrimôninseo, como os museus de Haifa, os Combatentes do Gueto, o Quartel Ben-Gurion e muito mais.

Até agora, devido a restrições orçamentárias na ausência de um orçamento do estado, a entrada só foi permitida a cerca de 50 locais de patrimônio e museus, e o número de visitantes também foi limitado e condicionado ao pré-registro. Isso criou uma lista de espera de semanas em alguns museus, como o Museu da Ciência em Jerusalém.

Agora, com o repasse do orçamento, o Ministério da Cultura e Esportes pretende aumentar o financiamento para o projeto de NIS 13 milhões para NIS 30 milhões, em 2022, e ainda mais no orçamento de 2023 e assim permitir que o projeto seja duplicado de 50 locais para 100 e até aumentando o número de visitantes de cada local.

LEIA TAMBÉM

“O projeto cultural nacional ‘Shabat Israeli’ contribui para tornar o Shabat um centro de cultura, herança e bom espírito”, disse o Ministro Hili Troper. “O fato de alguns dos locais que entraram no projeto estarem 100% ocupados e em alguns deles estarem com os ingressos esgotados com semanas de antecedência prova a importância deste projeto para toda a sociedade israelense”.

Fonte: Ynet
Foto: OyoyoyCC BY-SA 3.0 (Wikimedia Commons). Casa dos Combatentes do Gueto