Restrições para Purim serão decididas hoje

O Ministério da Saúde vai discutir, hoje (segunda-feira), a possibilidade de impor restrições adicionais às comemorações de Purim, que começa no início da noite de quinta-feira, dia 25, e vai até o início da noite de sexta-feira, dia 26.

O Ministro da Saúde, Yuli Edelstein, se reuniu ontem com especialistas do Gabinete do Corona para definir as restrições adicionais às propostas que já estão aprovadas, mas não chegaram a um acordo e a decisão foi adiada.

A proposta que já foi aprovada na semana passada pelo Gabinete Corona, juntamente com os Ministérios da Saúde e da Defesa proíbe festas e desfiles (Adloyada) com muitos participantes, proíbe carros alegóricos de Purim, permite refeições somente no ambiente familiar nuclear, reuniões nas sinagogas em cápsulas de até 10 pessoas com número máximo de  10 cápsulas (100 pessoas) e fechamento do complexo das tumbas dos grandes sábios como Shimon Bar Yochai em Meron, muito visitada nesta época

O diretor do gabinete do Corona, Prof. Nachman Ash, alertou que se houver uma onda de morbidade após os eventos de Purim, um novo fechamento pode ser necessário.

LEIA TAMBÉM

Em uma coletiva de imprensa, ele expressou preocupação com as possíveis violações das diretrizes durante os feriados e pediu às autoridades e rabinos que evitem multidão. “Isso coloca todos nós em perigo”, disse Ash. “Se o coeficiente de infecção subir acima de 1, vamos voltar às restrições mais rígidas”, concluiu.

Um relatório do Centro Nacional de Inteligência e Informação divulgado ontem também alertava para uma recorrência da morbidade nas próximas semanas, dada ao fim das restrições e a disseminação da cepa britânica do coronavírus.

Foto: ד”ר אבישי טייכר (Wikimedia Commons). Festival de Purim, Holon, 2011