Shufersal processado após revelação de descontos

Uma ação judicial foi movida contra a rede de supermercados Shufersal, depois que foi revelado pelo Canal 12 que a rede estava oferecendo preços com desconto em um site especial para compradores ortodoxos.

A gigante dos alimentos interromperá o serviço em 15 de novembro, informou o Canal 12 posteriormente.

O programa “Tochnit Chisachon” (Plano de Economia) do Canal 12 revelou que Yashir L’Mehadrin, um site administrado pela rede Shufersal, estava vendendo produtos mais baratos do que o site principal da rede, com 2.000 itens idênticos sendo encontrados mais baratos no Yashir L’Mehadrin.

O Shufersal disse ao Canal 12 em resposta que Yashir L’Mehadrin se destina a populações que compram produtos com cashrut mehadrin, dizendo “Não há espaço para comparar estes produtos ou qualquer outro entre os sites ou entre os diferentes formatos”.

LEIA TAMBÉM

O deputado Michael Biton, presidente do Comitê de Assuntos Econômicos da Knesset, solicitou que o assunto fosse verificado para ver se há discriminação, de acordo com o Canal 12. Biton afirmou que não há modelo econômico ou de negócios que justifique tal diferença em preços.

Vários consumidores entraram com uma ação coletiva contra a empresa no valor de NIS 500.000.000 após a reportagem, alegando discriminação e que a diferença de preços era “devido à ganância”. A ação foi movida pelo escritório de advocacia Uri Keynan and Co.

Uma outra ação coletiva de NIS 10 milhões foi movida pelo advogado Hani Tannous, de acordo com o Canal 12.

Keynan e os outros advogados que entraram com o processo com ele classificaram-no como “um dos mais importantes processos movidos por consumidores”.

“Esta é uma discriminação severa e flagrante. É inconcebível que todo um setor que contribui para o estado regularmente seja discriminado dessa forma”, disse Keynan.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: UtalempeCC BY-SA 3.0 (Wikimedia Commons)

One thought on “Shufersal processado após revelação de descontos

Fechado para comentários.