Governo reavalia campanha de teste sorológico

O Ministério da Educação decidiu limitar seus testes de sorologia para anticorpos em crianças antes do ano letivo a áreas onde os casos COVID confirmados ultrapassassem os 10 por cento, de acordo com relatos da mídia.

Este Domingo foi o primeiro dia de testes sorológicos em todo o país para crianças de 3 a 12 anos, que estão sendo operados pelo Comando da Frente Interna das FDI em mais de 400 locais em todo o país.

De acordo com o plano original de volta às aulas do governo, mais de um milhão de alunos deveriam se submeter a testes sorológicos para determinar se eles foram infectados e se recuperaram do COVID no passado sem serem detectados. Se os alunos tiverem anticorpos, eles recebem um Passaporte Verde e ficam isentos da quarentena se algum aluno de sua classe for positivo.

O Ministério da Educação disse na terça-feira que reduziria os testes sorológicos para anticorpos COVID-19 entre crianças antes do início do ano letivo, depois de críticas ao programa.

O diretor-geral do ministério, Yigal Slovik, disse que o teste será limitado às comunidades onde mais de 10 por cento da população contraiu o coronavírus.

“Tomamos o cuidado de conduzir avaliações regulares de status e ver que há uma necessidade de adaptar os testes às necessidades que surgem”, disse Slovik em um comunicado do ministério.

LEIA TAMBÉM

Ele também agradeceu aos pais que trouxeram seus filhos para fazerem o teste de anticorpos, dizendo que isso era importante para permitir que as crianças tivessem rotinas normais.

O anúncio foi feito depois de relatos de que o Ministério da Saúde estava considerando encerrar o programa por completo e o prefeito de Jerusalém, Moshe Lion, pediu ao governo que encerrasse a iniciativa, alegando que sua operação desordenada estava causando “grande sofrimento” aos pais.

No domingo, um sistema de registro online em centros de testes sorológicos operados pelo Comando da Frente Interna do Exército caiu, forçando os soldados a escrever manualmente os detalhes das crianças sendo testadas.

O problema desacelerou os testes, causando longas filas e atrasos, e alguns pais desistiram e foram para casa sem que seus filhos fossem testados.

De acordo com uma reportagem do Canal 12, o Ministério da Saúde estava reconsiderando a campanha, que começou há apenas dois dias.

Os dados iniciais após dois dias de testes sorológicos para crianças mostraram que 13% dos menores de 12 anos eram positivos para anticorpos COVID-19, indicando que eles foram infectados com o vírus sem saber. Crianças com Passaporte Verde mostrando que haviam se recuperado do vírus não foram submetidas a testes.

Os 60.000 testes iniciais realizados mostraram que a porcentagem de crianças com anticorpos COVID-19 na comunidade ultraortodoxa era quase o dobro do público não-haredi.

Entre o público não-haredi, 11,6% das crianças apresentaram anticorpos, enquanto na comunidade ultraortodoxa esse número foi de 18,7%. A comunidade árabe de Israel teve um índice similar de 17,7%, informou a rede, citando dados do Ministério da Saúde.

As localidades com maior percentual de crianças positivas para os anticorpos, com base nos dados iniciais, foram Kiryat Malachi com 25%, 24% em Yesodot, 20% em Ashdod, 19,5% em Kfar Chabad e 17,5% em Modiin Illit.

Fonte: The Times of Israel
Foto: Michael Giladi (Flash90)

3 thoughts on “Governo reavalia campanha de teste sorológico

Fechado para comentários.