Tiros atingem ônibus israelense lotado

Tiros foram disparados contra um ônibus israelense, na noite de sábado, na Rodovia 60, perto da vila de Silwad, na região da Samaria e Judeia.

Apesar de o ônibus da Egged Ta’avura estar lotado no momento do ataque, não houve vítimas, mas o veículo foi danificado.

Os investigadores encontraram pelo menos oito marcas de bala no ônibus, nas janelas e na carroceria, de acordo com o Conselho Regional de Binyamin. As forças de segurança estão à procura dos suspeitos.

“Um grande milagre aconteceu esta noite”, disse o chefe do Comin, Israel Gantz. “Exigimos ação imediata e significativa para erradicar o terrorismo”.

O sindicato dos motoristas de ônibus também se manifestou, dizendo que “o transporte público em geral e os ônibus em particular são um símbolo do governo e, portanto, motoristas e passageiros são atacados de novo e de novo. O Ministério dos Transportes deve implementar o plano feito pelo sindicato dos motoristas para reduzir a violência e o terrorismo, rapidamente”.

Na mesma noite, os inspetores da Autoridade de Travessias baseados no cruzamento Eliyahu identificaram três mulheres árabes da Autoridade Palestina que estavam agindo de forma suspeita.

LEIA TAMBÉM

Em uma busca no veículo em que as três jovens viajavam os policiais encontraram uma arma do tipo Carlo, bem como uma nota de suicídio, embora isso não tenha sido confirmado. Não ficou claro se o trio realmente planejava atacar o posto de controle ou se tentava ser preso pelas autoridades israelenses. As suspeitas foram levadas pelas forças de segurança para interrogatório e investigação.

No início desta semana, as forças israelenses fizeram uma operação em sete escritórios de organizações palestinas em Ramallah que o governo afirma estarem ligadas à Frente Popular para a Libertação da Palestina. No final das incursões, os escritórios foram fechados.

Após a operação, o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, afirmou que os Estados Unidos exigiram que Israel explicasse suas ações. Price apontou que Israel havia prometido aos Estados Unidos fornecer a inteligência sobre a qual a decisão de invadir os escritórios foi tomada.

“Estamos preocupados com as ações de Israel”, disse Price. “Deixamos claro aos israelenses e à Autoridade Palestina que as organizações civis devem continuar ativas. A sociedade civil é um aspecto crítico de uma democracia”.

Fontes: The Jerusalem Post e The Times of Israel
Foto: Ministério da Defesa

One thought on “Tiros atingem ônibus israelense lotado

Fechado para comentários.