UNRWA distribuiu livros didáticos pedindo jihad

A Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Médio – UNRWA – disse que está “tomando providências” sobre os livros “equivocadamente” entregues aos alunos da Autoridade Palestina e Gaza, que abordam a glorificação dos “mártires” e pede “jihad”.

A UNRWA fez as declarações na quinta-feira após um relatório publicado pelo IMPACT-se, Instituto de Monitoramento da Paz e Tolerância Cultural na Escola, com sede em Jerusalém, dizendo que os livros continham incitação ao ódio.

A porta-voz da UNRWA, Tamara Alrifai, disse que esses e outros textos “não estavam de acordo com os valores da ONU” e “que foram incluídos por engano” na pressa de fornecer material didático aos alunos durante o bloqueio do COVID-19.

Alguns livros rotulam incorretamente Israel como “Palestina” ou apagam o país de mapas do Oriente Médio.

LEIA TAMBÉM

Um livreto de gramática árabe apresenta frases como “A jihad é uma das portas para o Paraíso”. Outro diz que “Os palestinos são leões na luta contra os inimigos”. Um livro tem um poema sobre como “um fogo furioso aguarda a Ocupação”, enquanto outro afirma que “A pátria é digna de qualquer tipo de sacrifício” e “o Inimigo cometeu ofensas hediondas contra … os mujahidins”, palavra árabe para quem luta uma jihad ou guerra santa.

Um folheto de estudos sociais da nona série acusa Israel de poluir deliberadamente territórios palestinos e espalhar doenças despejando resíduos radioativos e tóxicos, diz o relatório.

Foto: Abed Rahim Khatib (Flash90)

2 thoughts on “UNRWA distribuiu livros didáticos pedindo jihad

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *