Agência Judaica lança programa Aliyah Express

Antecipando as ondas esperadas de imigração da Ucrânia, a Agência Judaica anunciou hoje em uma entrevista coletiva que lançará o programa “Aliyah Express” para acelerar a imigração de centenas para milhares por semana.

Desde o início da guerra, cerca de 4.000 imigrantes da Ucrânia imigraram para Israel. O novo programa pretende aumentar este número drasticamente para dezenas de milhares de pessoas que imigrarão como consequência da guerra entre a Ucrânia e a Rússia.

O “Aliyah Express” é baseado na facilidade de examinar a elegibilidade para a imigração e a rápida fuga de imigrantes para Israel realizada pela Agência Judaica e pelo Keren LeYedidut.

Entre os destaques do programa estão: aceleração da imigração de milhares para dezenas de milhares, facilitando os testes de elegibilidade do “Nativ” (Centro Nacional de Identidade e Conversão); estabelecimento de uma sede conjunta para coordenação entre todas as organizações de resgate e aliá baseadas na infraestrutura da Agência Judaica; aumento do número de leitos nas instalações de trânsito na Europa para acomodar cerca de 10.000 imigrantes e preparativos para a construção de mais instalações na Romênia e um estádio para imigrantes na Bulgária; assistência aos esforços do Ministério da Aliá e Integração na absorção de imigrantes que chegarão a Israel e a implementação de um plano emergencial para a absorção de milhares de jovens como parte de uma campanha maior.

A Agência Judaica está auxiliando no estabelecimento de uma sede conjunta para todos os órgãos que lidam com imigração a pedido do gerente nacional do projeto para Aliá do Governo de Israel, que será baseado na infraestrutura da Agência Judaica e nos muitos anos de experiência em resgate, por meio do qual o governo irá operar.

Em sua preparação para ajudar o governo na absorção de imigrantes que chegam a Israel, entre outras coisas, a Agência Judaica também está recrutando dezenas de funcionários para auxiliar os esforços do Ministério Aliá e absorvendo imigrantes em hotéis em Israel.

LEIA TAMBÉM

A Agência Judaica disse que recebeu mais de 25.000 pedidos de Aliá da Ucrânia e países vizinhos, e 8.500 preencheram formulários de imigração. Além disso, 4.500 judeus estão atualmente hospedados em hotéis financiados pela Agência em toda a Europa.

Yaakov Hagoel, presidente da Organização Sionista Mundial e presidente interino da Agência Judaica, disse na coletiva de imprensa hoje que “a Agência Judaica continua na vanguarda de sua mobilização para o povo de Israel em geral e para os judeus ucranianos em particular. A combinação das forças, meios e experiência da Agência Judaica com os outras organizações ajudarão a resolver a crise de emergência enfrentada pelos judeus ucranianos, enquanto resgatam e absorvem rapidamente para facilitar os milhares que chegam a Israel, para seu novo lar”.

Questionado sobre qual era a situação com os judeus russos como resultado do conflito, Hagoel disse que “estamos preparados para Olim de qualquer país do mundo, incluindo a Rússia. No mês passado, vimos um influxo de interesse em Aliá de judeus russos. Haverá um grande aumento no número de imigrantes dos países da ex-União Soviética”.

A diretora-geral da Agência Judaica, Amira Aharonovitch, acrescentou que “a mobilização do judaísmo mundial e da sociedade israelense pelos judeus da Ucrânia é enorme. A atividade da Agência Judaica nesta operação é realizada, entre outras coisas, graças a doações de dezenas de milhões feitas pelas Federações Judaicas da América do Norte, Keren Hayesod e outros”.

“A Agência Judaica continua empenhada em resgatar todos os judeus de qualquer lugar do mundo e está atualmente trabalhando em paralelo para implementar a decisão do governo de continuar a aliá de 3.000 membros da comunidade na Etiópia. Entre outras coisas, a Agência Judaica expandiu as equipes que operam na Etiópia e ao mesmo tempo está se preparando para a absorção de imigrantes nos centros de absorção em todo o País. O resgate dos judeus da Ucrânia e dos judeus da Etiópia faz parte do dever moral e da missão da Agência Judaica”, disse Aharonovitch.

Nesta segunda-feira, os Ministérios das Finanças, Bem-Estar e Assuntos Sociais, juntamente com o Comitê Judaico Americano de Distribuição Conjunta (JDC), lançaram  a Operação “Ordem Temporária” (Tzav Ha’Shaa) para ajudar os cidadãos ucranianos residentes em Israel que não têm direito a fazer aliá. A operação oferecerá a todos os refugiados da Ucrânia serviços de saúde e uma linha direta que prestará assistência em três idiomas. Os Ministérios de Bem-Estar e das Finanças concordaram em um seguro de saúde para refugiados com 60 anos ou mais e pessoas com deficiência. Todos os outros residentes de Israel poderão receber cuidados primários e de emergência nas clínicas “Terem” gratuitamente.

“É um grande privilégio ajudar civis inocentes que fugiram dos horrores da guerra quando estavam na miséria”, disse o ministro do Bem-Estar e Assuntos Sociais, Meir Cohen.

O ministro das Finanças, Avigdor Lieberman, acrescentou que “a realidade existente exige que forneçamos informações e orientações adequadas àqueles que inevitavelmente desembarcaram em uma realidade estrangeira e precisam de orientação. Espero que o novo centro dê uma resposta ordenada e facilite este período difícil para requerentes de asilo”.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: Canva

2 thoughts on “Agência Judaica lança programa Aliyah Express

  • 21 de março de 2022 em 20:00
    Permalink

    Estou orgulhosa do governo de Israel, nenhum outro pais no mundo esta acolhendo tantos refugiados desesperados que de repente se viram sem nada. Que DUS abençoe Israel..ainda bem que Israel existe…e poderia fazer muito mais se não e6stivrsse constantemente ameaçado pelo vizinhos inimigos e até por quem vive e desfruta da maravilha que é viver num. país democratico..mas ingelizmente o odio de quem nao3 produz, não perdoa!!

  • Pingback: Plano de absorção de refugiados ucranianos - Revista Bras.il

Fechado para comentários.

%d blogueiros gostam disto: