Israel pode alcançar imunidade coletiva em dois meses

Funcionários do Ministério da Saúde acreditam que Israel pode estar caminhando para a imunidade coletiva contra COVID-19.

De acordo com a emissora pública Kan, especialistas do ministério acreditam que se a alta taxa de vacinações continuar em conjunto com os altos níveis de novos casos de COVID-19, “há uma boa chance de que no próximo mês ou dois, chegaremos a uma situação muito semelhante à imunidade do rebanho”.

As autoridades de saúde acreditam que dezenas de milhares de israelenses terão teste positivo para COVID-19 nas próximas semanas e que muitos mais receberão uma terceira dose de reforço da vacina. Combinados, mais de 80 por cento da população estará relativamente protegida da doença, uma situação semelhante à observada no início de junho, quando os novos casos diminuíram consideravelmente.

Uma reportagem do Canal 13 afirmou que aqueles que receberam uma terceira dose estão 96% protegidos de serem infectados com COVID-19, a partir de uma semana depois da inoculação. Segundo a emissora, quem toma apenas duas doses está atualmente apenas 42% protegido de contrair a doença.

O Ministério da Saúde pediu aos israelenses para realizarem as refeições em família e as orações em locais abertos, quando possível. Especialistas pediram aos israelenses para fazer testes caseiros de COVID antes de celebrar Rosh Hashaná com amigos e familiares.

LEIA TAMBÉM

De acordo com notícias do Canal 12, o número de testes realizados no domingo deve ser o maior desde o início da pandemia no ano passado.

No ano passado, os israelenses celebraram o Rosh Hashaná sob confinamento, mas o governo atual resistiu em impor novas restrições para conter o recente aumento na morbidade, apoiando-se na vacinação e menos restrições às reuniões.

O Diretor-Geral do Ministério da Saúde, Nachman Ash, defendeu a decisão no domingo de não impor um bloqueio durante os feriados, dizendo que embora “haja preocupações”, também há “sinais claros” de diminuição da morbidade, como uma queda modesta nos casos graves.

“Tenho certeza de que celebraremos os feriados com segurança”, disse ele ao Canal 12.

O Ministério da Saúde também anunciou neste domingo que Itamar Grotto, vice-diretor do Ministério da Saúde, será substituído pela Dra. Sefi Mendelovich, vice-diretora do Centro Médico Shaare Zedek, em Jerusalém. Grotto anunciou sua intenção de deixar o cargo em novembro, mas seu substituto não havia sido nomeado, até agora.

Fonte: The Times of Israel
Foto: Canva

One thought on “Israel pode alcançar imunidade coletiva em dois meses

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *