Linoy Ashram ganha o terceiro ouro olímpico de Israel

A ginasta rítmica Linoy Ashram ganhou a terceira medalha de ouro olímpica de Israel no sábado, quebrando uma hegemonia de 25 anos das russas no topo do pódio do individual geral da ginástica rítmica das Olimpíadas.

A israelense de 22 anos superou as gêmeas Dina e Arina Averina, do Comitê Olímpico Russo, e conquistou um ouro inédito para Israel nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ashram é a primeira mulher israelense a ganhar um ouro em Olimpíadas.

“É o que sempre sonhei em toda a minha vida”, disse Ashram após a vitória.

Ashram chegou como uma das favoritas a Tóquio e fez valer a expectativa. A israelense, que havia ficado em terceiro na fase classificatória, atrás apenas das russas, melhorou a posição na final para garantir o ouro com nota 107,800 pontos. Ela só falhou na última apresentação, na fita ao deixar o aparelho cair em um momento, mas ainda assim teve a segunda maior nota na fita.

LEIA TAMBÉM

A estrela da ginástica rítmica israelense garantiu a vaga olímpica com o bronze no Mundial de 2019, em que ganhou outras seis medalhas. Ashram compete desde 2014 e acumula 91 medalhas em várias competições internacionais – 92 com o ouro olímpico em Tóquio.

A última vez que a Rússia não foi campeã do individual geral da ginástica rítmica foi em Atlanta 1996, quando a ucraniana Kateryna Serebrianska foi campeã.

 

Ashram ficou visivelmente comovida quando o hino nacional de Israel, Hatikva, tocou no centro de ginástica enquanto a bandeira israelense era hasteada.

Fontes: Globoesporte e The Times of Israel
Foto: Ayelet ZussmanCC BY-SA 4.0, (Wikimedia Commons). Linoy Ashram, em 2018