Quarentena deve ser reduzida de 14 para 12 dias

Um novo programa-piloto, cujos detalhes serão finalizados nos próximos dias, reduzirá a quarentena obrigatória de coronavírus em Israel de 14 dias para 12 dias.

O novo procedimento, anunciado pelo ministro da Saúde Yuli Edelstein, depois de um estudo com profissionais de saúde, permanecerá em vigor até o final de 2020, com o objetivo de permitir o máximo de liberdade com o mínimo de perigo para a saúde pública

O anúncio foi elogiado pelo presidente do Comitê de Relações Exteriores e Defesa do Knesset, Zvi Hauser, que há meses pressiona por um período de quarentena reduzido.

Não foi a primeira vez que o Ministério da Saúde atualizou seus requisitos de quarentena. De acordo com as regras introduzidas em julho, os pacientes que foram diagnosticados com o vírus foram considerados curados depois de passar 10 dias – em vez de 14 – em quarentena a partir do momento em que apresentaram os primeiros sintomas, mais três dias adicionais, durante os quais não devem apresentar sintomas – normalmente febre alta e tosse ou dificuldades respiratórias.

LEIA TAMBÉM

Os pacientes que não sabem exatamente quando começaram a sentir os sintomas devem passar 10 dias em quarentena a partir do momento em que foram informados do resultado positivo do teste para o vírus, e deixar o isolamento após mais três dias sem sintomas.

Depois de mais de um mês de bloqueio nacional que conseguiu conter as altas taxas de infecção, mas também paralisou grande parte da economia e da vida pública, o governo tem lutado para chegar a um acordo sobre como aliviar as restrições, com pressão de alguns ministros para suspender rapidamente o bloqueio em oposição a outros membros do gabinete – entre eles o primeiro-ministro – que querem agir com mais cautela.

2 thoughts on “Quarentena deve ser reduzida de 14 para 12 dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *