Sheba abrirá novo centro de neurociência

O maior hospital de Israel vai abrir uma grande unidade para o progresso da neurociência em parceria com a Thomas Jefferson University dos Estados Unidos.

O Sheba Medical Center, em Ramat Gan, está começando a trabalhar com a TJU, com sede na Filadélfia, em grandes projetos de pesquisa sobre distúrbios cerebrais, pesquisas com células-tronco e distúrbios comportamentais.

O Sheba assinou um Memorando de Entendimento com a Universidade esta semana. Isso levará à abertura do centro em seu campus Ramat Gan, em 2024. O novo centro promoverá academia, inovação, pesquisa e atendimento clínico.

“A instituição vai incorporar o objetivo final do Sheba de transformar a saúde e transformar as ciências do cérebro”, disse a Profa. Michal Schnaider Beeri, pesquisadora sênior de neurociência do Sheba, ao The Times of Israel.

Ela disse que o Sheba tem proezas científicas muito grandes nas ciências do cérebro e na neurotecnologia, especialmente no tratamento de Alzheimer, Parkinson, esquizofrenia, psiquiatria geriátrica e também várias doenças neurológicas que são exclusivas da população judaica.

Segundo Beeri “o início de nosso trabalho conjunto, a começar imediatamente, se concentrará em um programa no qual neuropacientes com sintomas e características únicas de Israel e Pensilvânia serão analisados e seus dados contribuirão para um banco de dados das duas populações que podem nos ajudar no diagnóstico e na descoberta de novos tratamentos. Esse tipo de colaboração global é raro”.

LEIA TAMBÉM

Dr. Mark L. Tykocinski, presidente da Thomas Jefferson University, disse: “Juntos temos o poder de mover a agulha. O novo centro de neurociência abre um mundo de possibilidades de colaboração entre nós, bem como avanços reais no campo”.

O memorando de entendimento para o novo centro vem na esteira de um aumento no trabalho de neurociência e saúde mental no Sheba.

A Divisão Psiquiátrica do hospital supervisionou uma série de estudos epidemiológicos sobre distúrbios psiquiátricos, realizados ligando bancos de dados israelenses, incluindo os militares, o Registro Nacional de Hospitalização Psiquiátrica de Israel, o Registro Populacional de Israel, registros de causas de morte e outros.

Fonte: The Times of Israel
Foto: Sheba Medical Center (cortesia)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.