Sinagoga de Marrocos é tombada como patrimônio histórico

A sinagoga Elias Hazan na cidade de Casablanca, construída em 1937, foi tombada como patrimônio nacional, de acordo com a decisão do Ministério da Cultura de Marrocos.

Esta decisão estipula que nenhuma alteração na forma do templo pode ser feita sem prévio aviso ao proprietário e ao Ministério da Cultura.

O neto do rabino Elias Hazan, Benarroch Georges, saudou a decisão e indicou em declarações anteriores à imprensa que a sinagoga era um local tradicional de adoração para alguns grandes rabinos, incluindo o rabino Shalom Messas.

A preservação da herança judaica em todas as suas formas responde a uma clara vontade política do Marrocos, que também protegeu historicamente a comunidade judaica.

LEIA TAMBÉM

Diante da diminuição da população judaica (cerca de 2.000 indivíduos, a maioria concentrada em Casablanca), o país do Magrebe tenta garantir que a abundante diáspora, espalhada pelo mundo, não esqueça suas raízes.

Em 2018, o rei Mohamed VI deu instruções para criar um museu da cultura judaica em Fez, que será adicionado a outro museu sobre a herança judaica existente em Casablanca, de propriedade privada.

Foto: Templo Beth El, Casablanca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *