Israel pode ter novas restrições com aumento da infecção

O país pode enfrentar um terceiro bloqueio, na pior das hipóteses, ou outro conjunto de restrições, na melhor das hipóteses, já que a taxa de infecção está novamente subindo, segundo o Ministério da Saúde.

A taxa de reprodução atingiu o valor de 1, de acordo com a Dra. Sharon Alroy-Preis, chefe dos Serviços de Saúde Pública do Ministério da Saúde, o que significa que o país precisa “operar com cautela”, disse ela na segunda-feira no Knesset.

A taxa de reprodução – o R – é o número de pessoas infectadas por um doente. O Ministério da Saúde afirmou que a abertura da economia seria congelada se o índice chegasse à faixa de 0,8 a 1. Qualquer coisa acima de 1 significa que Israel dará um passo para trás.

Alroy-Preis afirmou que as autoridades de saúde não podem dizer com certeza que o vírus está sob controle, então, embora Israel deva abrir a economia e as escolas, “nós simplesmente precisamos fazer isso com cuidado”.

LEIA TAMBÉM

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu também deu um aviso sutil ao público na segunda-feira, quando falou na inauguração de um aguardado laboratório de testes de coronavírus no Terminal 3 do Aeroporto Ben-Gurion.

“Passamos da primeira etapa para a segunda, a morbidade está começando a aumentar, então vamos decidir amanhã ou depois de amanhã sobre a terceira etapa”, disse o primeiro-ministro. “Se não houver melhora nos índices, não iniciaremos a terceira etapa”.

“Vamos tomar medidas juntos para garantir que a morbidade não aumente, porque se a morbidade aumenta, ela sobe como um avião ou um míssil decolando para o céu”, disse ele. “Isso destrói a economia e tem um preço enorme na vida e na saúde dos cidadãos”.

O Centro Nacional de Informação e Conhecimento sobre coronavírus divulgou relatório nesta segunda-feira que prevê aumento nas taxas de morbidade nos próximos dias, conforme o clima esfriar e as pessoas passarem mais tempo em espaços fechados, a menos que ocorra alguma mudança imprevista.

De acordo com o relatório, os dados das últimas duas semanas mostram que, embora a taxa de infecção esteja diminuindo, o ritmo da queda está diminuindo devido ao aumento da taxa de reprodução da infecção em todo o país.

Cerca de 526 pessoas foram diagnosticadas com coronavírus no domingo, além de outras 375 no dia anterior. De 22.096 pessoas rastreadas, cerca de 2,4% tiveram resultado positivo – um aumento acentuado em relação aos 1,6% que tiveram resultado positivo em 5 de novembro.

Até o momento, 332 pessoas estavam em estado grave, incluindo 144 intubadas. O número de mortos foi de 2.676.

Tendo em vista que várias restrições foram relaxadas recentemente o relatório afirma que o resultado desse relaxamento na taxa de infecção não ficará claro por algum tempo.

O gabinete do coronavírus deve se reunir no final desta semana para tomar uma decisão final sobre o que vem a seguir.

Não obstante, autoridades do governo apareceram alegres na segunda-feira com a inauguração do laboratório do aeroporto “Check2Fly”, que foi inaugurado em um evento com a presença de Netanyahu, a Ministra dos Transportes Miri Regev e o Ministro da Saúde Yuli Edelstein.

Foto: Captura de tela. Video Facebook Israel Police

2 thoughts on “Israel pode ter novas restrições com aumento da infecção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *