Longas filas e atrasos na saída de Pessach

Cerca de 71.400 passageiros de 454 voos internacionais passaram pelo Aeroporto Ben Gurion nesta quinta-feira, causando longas filas e atrasos nos voos.

“Eu não via tanta loucura há muito tempo”, escreveu um passageiro no Twitter. Alguns dos voos estavam demorando muito para processar cada passageiro, o que exacerbou o problema, escreveu o passageiro.

Outro passageiro chegou às 3h10 para um voo às 7h e ficou na fila do check-in por quase duas horas e meia.

“Está um hospício, há pressão e filas terríveis”, disse Pinchas Idan, CEO do Sindicato dos Trabalhadores da Autoridade Aeroportuária de Israel (IAA), à Rádio do Exército. “Em termos de segurança, superamos isso, mas o problema são os balcões de check-in. Não há comissários de bordo suficientes, não conseguimos recrutar pessoas”, disse ele.

270 malas não foram carregadas em aviões devido a um mau funcionamento técnico, informou Einav Kerner, da Rádio do Exército. As malas serão enviadas no final do dia e o problema foi corrigido.

Cerca de 39.700 pessoas estavam programadas para deixar o país na quinta-feira em 248 voos, enquanto cerca de 31.700 pessoas estavam programadas para chegar em 206 voos, segundo dados da Autoridade Aeroportuária de Israel (IAA).

LEIA TAMBÉM

Os destinos mais populares para o feriado são Turquia, Grécia, Estados Unidos, França e Itália.

Longas filas também foram relatadas na passagem por terra de Taba para o Sinai.

Em janeiro, o aeroporto operou com 51% da capacidade, com 4.077 voos transportando 417.500 passageiros.

Fevereiro teve um aumento para 73% com 698.923 passageiros e, em março, o número subiu para 80% da capacidade com 1.232.234 passageiros.

Em abril, o número de passageiros aumentará para níveis quase pré-COVID, com 10.600 voos previstos para transportar 1.700.000 passageiros. Em comparação, abril de 2019 teve cerca de 2 milhões de passageiros, de acordo com a IAA.

“Estamos voltando aos belos dias de 2019”, disse a IAA.

“Durante dois anos, oramos para que este dia, juntamente com todo Am Yisrael, voltasse à normalidade, e agora chegou e todos estão reclamando. Enquanto você vê congestionamento, vemos um país são saindo de férias”, a IAA disse.

Em relação a uma questão do The Jerusalem Post sobre a falta de funcionários, a IAA disse que “durante os últimos dois anos, o mundo da aviação, em todos os seus componentes, incluindo trabalhadores da IAA, comissários de bordo e companhias aéreas, sofreu um desligamento devido ao COVID-19. Assim como foi fechado, está agora voltando à atividade”.

“Infelizmente, os trabalhadores que estavam de licença não remunerada e foram eventualmente demitidos não retornaram ao trabalho e até encontraram novos empregos”.

O Comitê de Economia da Knesset aprovou no domingo alterações nos regulamentos do COVID-19 no Aeroporto Ben-Gurion, em um esforço para aliviar algumas das sobrecargas atuais, mas seu efeito ainda não foi sentido.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: Gil Cohen Magen (Shutterstock)

2 thoughts on “Longas filas e atrasos na saída de Pessach

Fechado para comentários.