Como enfrentar a ansiedade

Por Heidi Rosenthal Ginzel

O que é o que é
É uma coisa que acontece no corpo dos animais e da gente;
Ser humano é inteligente, então acontece também na nossa mente;
Dá tremedeira e pernas bambas, seca a boca e molha as mãos;
Esfria a barriga e esquenta a cabeça que fica cheia de preocupação;
O pensamento fica mais rápido, mas não leve tudo em consideração;
É certeza que, nesta hora, nem tudo o que a gente pensa é verdade!
ANSIEDADE é a resposta

 E a charada é outra. Como lidar com a ansiedade para não sofrer nem ser prejudicado por ela.

Ansiedade quase sempre envolve um sentimento de medo, pavor ou apreensão, que coloca o indivíduo em alerta como se estivesse planejando uma maneira de se livrar de situações perigosas e ameaças reais ou imaginarias; reagimos instantaneamente sem pensar, como num piscar de olhos e o primeiro sinal vem pelas sensações corpóreas.

Conforme os sintomas físicos vão aumentando o psicológico entra em estado de alerta e tensão. Nessa hora o fluxo de pensamentos é bem maior e o conteúdo desses pensamentos é sempre negativo, pois nos defendemos somente do que nos ameaça e seja ruim.

A manifestação da ansiedade se dá de várias maneiras, nervosismo, agitação, estado de alerta, não consegue pensar em outra coisa, só falar disso, necessidade de ver e ouvir constantemente informações sobre corona, dificuldade para dormir, ligar para familiares constantemente com preocupações e perguntar se estão bem.

Então algumas dicas em como se safar quando a ansiedade trouxer pensamentos ruins e quiser te dar uma rasteira.

O que fazer?

1. Identificar pensamentos que lhe causem mal, assim, estar pensando constantemente pode aumentar os sintomas que amplia seu mal estar emocional.

2. Reconhecer as emoções e aceitá-las, compartilhar com os outros para ter apoio.

3. Questione e procure dados de realidade confiáveis evitando informações alarmistas.

4. Manter calma e pensamento adaptativo a cada situação além de tentar levar uma vida normal e não se alimentar de medo dos outros. Trabalhar, se ocupar, amar e se distrair.

5. Manter-se conectados com entes queridos, criar rotina é superimportante pois traz uma sensação mínima de controle. Saber o que vai fazer todo dia traz certo conforto, traz segurança.

6. Administrar pensamentos intrusivos, não se ponha na pior situação antecipatória.

7. Não se assuste desnecessariamente, a maioria das pessoas se curam, ser realista.

8. Se você sente medo, conte com a experiência que você tem em situações semelhantes, quantas doenças você superou com sucesso na vida.

9. Importante manter a acalma, pois quando a ansiedade é acionada neurologicamente ela acaba mandando em você automaticamente.

10. Aprender a reconhecer seus medos. As emoções foram feitas para ser sentidas; o problema é na forma como expressamos as emoções.

11. Sabemos que não é a mesma coisa enfrentar os pensamentos ruins e se proteger deles; para nos safar de pensamentos distorcidos deve-se constatar dados de realidade.

12. Práticas de autocuidado acalmam a mente de pensamentos de ansiedade antecipatórios, alarmistas ou pessimistas.

13. Lembre-se que fugir de uma situação que nos causa medo, apenas fortalece o medo. Estar atento para não cair em armadilha de pensamento. Você poderá enfrentar seus medos e ensinar ao seu cérebro que não há nada a temer e assim enfrentar o que seja necessário.

O coronavírus é uma realidade que incita a falta de segurança e de controle, a sentir medo e a ter pensamentos negativos. Pense então no hoje, em fazer o melhor hoje, buscar sentir-se bem, acreditar na vida, dividir com o outro suas angústias. Falar das inquietudes é terapêutico.

O desconhecido gera uma ansiedade excessiva e fora de controle, você pode sentir medo e se perguntar “como vou lidar com isso, como vai ser comigo e meus familiares no Brasil?”

Então o que fazer? Pensar em como contribuir enquanto pai, filho e cidadão, tornar-se útil é boa medida para reduzir sensação de impotência e ainda encontrar um sentido no meio de nossa angústia e do caos instalado pelo coronavírus, ou mesmo em qualquer outra situação caótica de vida.

Um exercício para você que vai lhe ajudar:

1. Faça uma lista de ansiedades que sente neste momento de sua

2. Agora escolha uma destas ansiedades

3. O que você gostaria de mudar em você para encontrar uma dose ideal de ansiedade neste item

Importante saber que nem tudo que nossa mente pensa é real e que ansiedade não pode e nem deve ser eliminada completamente.

Lembrem se que nossas habilidades são aprendidas, assim você pode enfrentar esse momento. Que podemos ser bons em muitas coisas, mas nunca em todas.

Gostar de nossas qualidades e reconhecer dificuldades nos ajuda a enfrentar as situações que causam ansiedade.

Vivamos a Vida, e a Vida é hoje.

Foto: Kat Jayne (Pexels)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *